Tendência

Gerenciando um ecommerce sustentável: uma prioridade maior do que nunca

Sorana Gheorghiade
Sorana Gheorghiade August 9, 2021
Gerenciando um ecommerce sustentável: uma prioridade maior do que nunca

Enquanto a questão da sustentabilidade em todos os aspectos da vida humana nos preocupa há décadas, o surgimento da pandemia da Covid-19 chamou ainda mais a atenção para esta crise cada vez maior. Neste sentido, agora, mais do que nunca, os consumidores estão mais propensos a exigir dos varejistas opções sustentáveis e o uso de energia renovável, ou ainda métodos mais sustentáveis de transporte, e mais propensos a buscar negócios sustentáveis de ecommerce. Enquanto os cinco principais países com maior participação de energia renovável estão na Europa, o resto do mundo está fazendo o melhor para otimizar todos os aspectos de um negócio online no que se refere à sustentabilidade, tentando maximizar a receita ao mesmo tempo em que minimiza o impacto ao meio ambiente. 

Este artigo examina o impacto que o ecommerce tem sobre o meio ambiente. Em artigos futuros, vamos nos aprofundar em como cada etapa de uma operação de ecommerce pode se dedicar à sustentabilidade.

O que significa operar um ecommerce sustentável?

A sustentabilidade significa atender às necessidades sem comprometer a capacidade das gerações futuras de atender às delas. Além dos recursos naturais, precisamos também de recursos sociais e econômicos, e a defesa desses recursos é o que a sustentabilidade representa. Sustentabilidade não é apenas ecologia: na maioria das definições de sustentabilidade podem ser encontradas preocupações com a igualdade social e o desenvolvimento econômico. 

No ecommerce, o conceito de sustentabilidade pode variar de modelos de negócios a embalagem de produtos, cujo papel se tornará cada vez mais importante nos próximos anos. A consciência ambiental e sustentável tem sido uma tendência há muito tempo no ecommerce. Em uma tentativa de atender com sucesso às crescentes demandas de sustentabilidade dos seus consumidores, os varejistas online vêm refletindo há algum tempo sobre temas como responsabilidade social corporativa e abordagens ecologicamente corretas na cadeia de suprimentos.

Sustentabilidade no ecommerce

Quando se trata de ecommerce, o que primeiro vem à nossa mente são as compras online. O crescimento do ecommerce pode ser observado pela preferência de quase todas as áreas demográficas e faixas etárias pelo uso de diferentes lojas virtuais, e isso foi observado quando surgiu o conceito de “pensar globalmente”. Na verdade, ele ajudou a levar os clientes a uma plataforma de loja virtual que pode ter qualquer produto que queira e em várias outras lojas virtuais.

Na realidade, isto é difícil de encontrar em uma loja física. Hoje em dia, os consumidores atuais necessitam que tudo esteja disponível em um único espaço, devido ao tempo limitado. Além disso, isso ajuda os empresários a oferecer o melhor aos seus clientes em uma única plataforma.

Problemas de first-mile e soluções de last-mile

Em qualquer operação de ecommerce, há a necessidade de atender o pedido de alguma forma – seja permitindo a retirada do pedido pelo cliente em algum local ou, mais comumente, entregando-o em suas casas. Este último nos leva ao que chamamos de entregas de first e last-mile, que têm um enorme impacto quando se trata de sustentabilidade.

A first-mile do processo de transporte envolve o início do transporte de carga utilizando o primeiro (primeiro em ordem) meio de transporte. A last-mile, por outro lado, está relacionada ao transporte de carga na última etapa da rota utilizando o último (em ordem) meio de transporte, quando o pedido é literalmente entregue no endereço do cliente. O problema da logística da first e last-mile é amplamente discutido na literatura tradicional. 

Na logística urbana, a entrega last-mile do armazém ao domicílio do consumidor se tornou cada vez mais desafiadora com o crescimento contínuo do ecommerce. Isso requer um planejamento e programação elaborados para minimizar o custo global das viagens, mas muitas vezes resulta em entregas sem acompanhamento, já que a maioria dos consumidores não está em casa, diz um estudo feito pela Universidade de Singapura em 2016. 

Em todo o processo de transporte, as possibilidades de otimização do processo visam minimizar o número de transferências e ajustar o trajeto das mercadorias enviadas nas entregas first e last-mile. Essas etapas da rota muitas vezes exigem muita transferência de meios de transporte com uma capacidade de carga relativamente baixa (pelo fato das mercadorias serem geralmente entregues em áreas altamente urbanizadas), e combinar esses fatores é a principal tarefa dos operadores logísticos.

Você já ouviu falar em ecommerce verde? 

Imagine um negócio funcionando com uma capacidade sem externalidade negativa no ambiente local e global, na sociedade ou na economia – é disto que se trata o ecommerce verde, garantindo que as empresas operem desta forma. Ele também se envolve em atividades de reflexão prospectiva sobre fatores ambientais e atividades que afetam os direitos humanos. Atualmente, as empresas estão adicionando fortemente práticas verdes e propostas de sustentabilidade em suas atividades não apenas para compensar sua emissão de carbono, mas também para manter os custos baixos. 

Algumas dessas práticas são a embalagem e o transporte ecológicos, que podem ajudar no resultado final e garantir que os produtos estejam seguros durante o transporte, sem que acabem ficando em aterros sanitários por milhares de anos. Não apenas garantindo a sustentabilidade na entrega, mas também oferecendo produtos mais sustentáveis, dando aos consumidores a oportunidade de comprar produtos ecológicos e justos também no ecommerce. 

O meio ambiente se beneficia do uso sustentável dos recursos, a exploração dos trabalhadores nos países produtores de baixo custo diminui e você, como varejista, permanece competitivo. Com 35% de todos os consumidores dispostos a gastar mais em produtos verdes, a demanda por produtos ecologicamente corretos continua a crescer. 

O que vai, volta, e de forma muito ética

As tendências mais fortes na indústria de embalagens giram todas em torno de uma economia circular, que se refere a um modelo no qual o crescimento econômico não caminha de mãos dadas com a exploração e o consumo de recursos naturais não renováveis. O objetivo de uma economia circular é o uso eficiente e sustentável dos recursos naturais, sua reutilização e reciclagem dentro de um sistema circulatório e a redução do desperdício.

A boa notícia é que os governos do mundo estão aprovando regulamentações mais rápido do que o normal, incluindo regulamentações para aumentar as taxas de reciclagem e material reciclado e leis para reduzir os plásticos descartáveis de utilização única. Existem algumas formas sagradas de diminuir o impacto de resíduos das compras médias individuais online. Entre elas, pode-se considerar: criar materiais a serem reutilizados e reciclados, substituir o plástico por bioplástico, que é mais fácil de ser processado e transformado em outra coisa, reduzir e remover totalmente os materiais ou se contentar com embalagens formadas por um único material, como papel ou plástico, mas não os dois juntos. 

Enquanto o cliente é parte do processo de mudança em muitas das iniciativas acima mencionadas, um papel muito importante no que diz respeito à questão ecológica é desempenhado pelas marcas que comunicam e educam seus clientes sobre como usar e descartar a embalagem de forma responsável. Este desenvolvimento positivo está, felizmente, em ascensão. 

O cliente está sempre certo, desde que seja sustentável e verde.

Na economia, as pessoas estão cientes da importância do ecommerce, mas precisam de muita consciência com relação à questão da sustentabilidade do ecommerce. As empresas também são orientadas de acordo com suas necessidades e exigências e raramente prestam atenção à questão da responsabilidade do ecommerce com o meio ambiente. 

Em geral, há mais chances de um aumento na demanda do ecommerce devido às vantagens adicionais ligadas à conveniência dos clientes e ao jogo digital de compras. Entretanto, as empresas que utilizam o ecommerce têm que trabalhar duro para garantir a economia, a restauração e a preservação do meio ambiente. 

A sustentabilidade do ecommerce verde abrange as operações de todo o negócio: cada processo, cada atividade e cada função. Uma empresa não será capaz de implementar uma ou algumas mudanças e declarar que a empresa alcançou a sustentabilidade. Uma empresa deve estar preparada para aplicar uma autoanálise crítica acima mencionada, honestidade, inovação e risco em todos os processos, todas as atividades e todas as funções da empresa.

Continue lendo: artigos relacionados
Tendência

O futuro do varejo chegou

O comércio digital cresce de maneira consistente, ano após ano, em todas as regiões do mundo. Porém, principalmente…

Rafa Forte
Rafa Forte
Tendência

Quais as novidades do “compre agora, pague depois”?

Discutimos anteriormente o que é o fenômeno do “compre agora, pague depois” (também conhecido em inglês como Buy…

Andreea Pop
Andreea Pop
Tendência

É hora de converter mais com conteúdo gerado pelo usuário (UGC)

Coloque-se no lugar dos seus clientes. Você está navegando em uma loja de ecommerce em busca de uma…

Carolina Martin Guitart
Carolina Martin Guitart
Tendência

Social selling na indústria da moda

Comprar e vender sempre foram atividades sociais. Muito antes das redes sociais surgirem, as pessoas já engajavam em…

Larissa Coelho
Larissa Coelho
Tendência

Como a VTEX chegou a 60% de representação no Ranking da ESHOPPER

Conheça as principais funcionalidades da plataforma que garantem uma boa classificação no ranking que avalia a experiência do…

ESHOPPER
ESHOPPER
Tendência

Tendências futuras no ecommerce: Uma breve perspectiva

Se 2020 foi para muitos o ano da digitalização, 2021 certamente pertence à área do ecommerce. Enquanto os…

Sorana Gheorghiade
Sorana Gheorghiade
Tendência

Netflix, Walmart e a nova era das lojas de merchandising

Recentemente, a Netflix e o Walmart US anunciaram uma parceria para a abertura de uma loja online com…

Andreea Pop
Andreea Pop
Tendência

A era dos pagamentos digitais chegou

Ao longo dos anos, o dinheiro tem tido diversas formas: ouro, metal, papel, cheques, cartões de crédito e…

Gabriela Porto
Gabriela Porto
Tendência

A estratégia do Marketplace bancário e a tendência da experiência unificada dos SuperApps

Para além da concessão de empréstimo e venda de seguros, o marketplace bancário funciona como qualquer outro marketplace:…

Camila Isibara
Camila Isibara
Veja Mais
Registro feito com sucesso