Tendência

Como adaptar o ecommerce às novas restrições do Pix feitas pelo Banco Central do Brasil

Camila Isibara
Camila Isibara February 18, 2022
Como adaptar o ecommerce às novas restrições do Pix feitas pelo Banco Central do Brasil

Benefícios do Pix para o ecommerce 

Desde seu lançamento, em novembro de 2020, o Pix tem facilitado as transações financeiras, tanto entre pessoas físicas quanto para varejistas, que viram o potencial que ele tem por ser um meio de pagamento instantâneo. 

De acordo com um artigo do Mercado Pago, a economia em oferecer o Pix, pode chegar a até 80% em taxas, quando comparado ao boleto bancário e ao cartão de crédito. Além disso, as próprias taxas de aprovação do Pix em comparação ao boleto bancário são 50% maiores. 

Do lado do consumidor, o pedido feito online é aprovado de forma rápida, o que diminui o tempo de espera para receber o produto. Do lado do varejista, o recebimento do valor é imediato, o custo da transação é menor comparado a outros meios de pagamento e a conversão do cliente ao finalizar a compra é maior. 

Além disso, diferentemente do boleto bancário, o Pix não reserva o estoque do lojista, o que evita a prática de “boletar”, que ocorre quando os pedidos são gerados no boleto e não são pagos pelo consumidor. Esta ação gera uma reserva de estoque desnecessária que pode impedir uma venda com outro meio de pagamento, que, por fim, acaba gerando uma ineficiência na operação. 

Mudanças na regulamentação do Pix e impacto no ecommerce

No mês de novembro de 2021, o Banco Central do Brasil divulgou uma mudança na regulamentação do PIX que estabeleceu um limite de valor de R$1.000,00 entre o período de 22h e 6h da manhã. Com essa mudança, negócios cujos produtos ou serviços possuem um ticket médio maior do que o valor limite, podem vir a ter um impacto negativo em vendas durante o período de restrição. Os usuários têm a possibilidade de alterar esse limite, mas somente mediante uma solicitação ao banco que, por sua vez, tem entre 24 e 48 horas para efetivar a alteração. 

Essa nova regra afeta majoritariamente os negócios online que, diferente das lojas físicas, não fecham suas portas durante a madrugada. Para o consumidor, pode ser uma experiência frustrante fazer todo o processo de fluxo de compra para somente no redirecionamento ao aplicativo do banco descobrir que a compra não pode ser finalizada por uma limitação do valor da transação. Para o negócio, pode trazer prejuízo, visto que o consumidor pode não querer refazer a compra após uma experiência ruim com a marca. 

Sendo assim, para os gerentes de ecommerce de lojas cujo ticket médio é maior do que o valor limite torna-se necessária a existência de formas alternativas para continuar vendendo seus produtos e serviços com o Pix como meio de pagamento durante o período de restrição.

Estratégias para se adaptar às mudanças do Pix 

  • Ativar promoções com o meio de pagamento do Pix fora do horário de restrição. Este tipo de ação incentiva o consumidor a utilizar o meio de pagamento do Pix nos horários em que a chance de conversão é maior. 
  • Ter uma régua de comunicação voltada para incentivar o usuário a alterar o limite do Pix no seu aplicativo próximo às datas importantes para o ecommerce, como, por exemplo, Black Friday, Cyber Monday, Natal, entre outras datas comemorativas. Assim, o consumidor será avisado previamente e o fluxo de compra pode ocorrer sem fricção. 
  • Permitir a combinação do Pix com outros meios de pagamentos, fazendo com que o usuário complemente o valor da compra com outra forma de pagamento. 
  • Estabelecer uma estratégia de comunicação para a recuperação de carrinho abandonado robusta para que os pedidos feitos durante a madrugada possam ser recuperados. 
  • Reativar a base de consumidores que fizeram compras acima do valor limite e escolheram o Pix como meio de pagamento, mas não tiveram o seu pagamento finalizado.

Para algumas das estratégias mencionadas, vale ressaltar que é fundamental que a plataforma de ecommerce tenha a viabilidade tecnológica para que elas sejam executadas. 

Em suma, apesar de seu pouco tempo de existência o Pix já é amplamente utilizado e possui diversas vantagens, tanto para o consumidor final quanto para o recebedor, seja ele uma pessoa física ou um varejista. No entanto, em um mercado tão dinâmico e acelerado como o do comércio digital, é sempre importante ter atenção às mudanças de regras que podem afetar o funcionamento do negócio fazendo com que o plano de ação seja posto em prática o mais rápido possível. 

Continue lendo: artigos relacionados
Tendência

O Varejo já está no Metaverso

Talvez a sua primeira interação com a palavra metaverso tenha sido com alguma notícia sobre o Mark Zuckerberg…

R2U
R2U
Tendência

Metaverso: o futuro do Social Commerce?

Disclaimer: este material foi desenvolvido a partir do conteúdo apresentado pela(s) marca(s) citada(s) durante o VTEX DAY 2022…

Isabella Feitosa
Isabella Feitosa
Tendência

Conheça os principais benefícios do Live Shopping

O Live Shopping (LS) será um dos canais mais promissores para o ecommerce nos próximos anos. Há um…

Lalo Aguilar
Lalo Aguilar
Tendência

Como conteúdos interativos compráveis estão mudando a cara das compras online

Esta história é bem antiga: as marcas querem ser vistas por seus clientes e público-alvo, independente de estarem…

Gabriela Porto
Gabriela Porto
Tendência

O futuro do varejo chegou

O comércio digital cresce de maneira consistente, ano após ano, em todas as regiões do mundo. Porém, principalmente…

Rafa Forte
Rafa Forte
Tendência

Quais as novidades do “compre agora, pague depois”?

Discutimos anteriormente o que é o fenômeno do “compre agora, pague depois” (também conhecido em inglês como Buy…

Andreea Pop
Andreea Pop
Tendência

É hora de converter mais com conteúdo gerado pelo usuário (UGC)

Coloque-se no lugar dos seus clientes. Você está navegando em uma loja de ecommerce em busca de uma…

Carolina Martin Guitart
Carolina Martin Guitart
Tendência

Social selling na indústria da moda

Comprar e vender sempre foram atividades sociais. Muito antes das redes sociais surgirem, as pessoas já engajavam em…

Larissa Coelho
Larissa Coelho
Tendência

Como a VTEX chegou a 60% de representação no Ranking da ESHOPPER

Conheça as principais funcionalidades da plataforma que garantem uma boa classificação no ranking que avalia a experiência do…

ESHOPPER
ESHOPPER
Veja Mais
Registro feito com sucesso