Tendência

Percorrer a green mile: otimizando as entregas first mile e last mile

Sorana Gheorghiade
Sorana Gheorghiade August 25, 2021
Percorrer a green mile: otimizando as entregas first mile e last mile

A tendência do consumo verde está crescendo à medida que a conscientização do consumidor em combater a degradação dos recursos naturais tem lugar na agenda global. Quando você abre ou integra o seu negócio ao ambiente online, é muito provável que seus clientes prefiram a sua opção de entrega mais rápida a qualquer outra. Infelizmente, esses serviços rápidos têm custos: redução da camada de ozônio, mais tráfego, custos mais altos para os recursos humanos e uma taxa de poluição do ar preocupantemente alta.  

É por isso que a demanda do consumidor pela “entrega o mais rápido possível” está aumentando a demanda por escolhas ambientalmente responsáveis, mudando as compras online para um foco de sustentabilidade e expansão das categorias de produtos verdes. Para isso, a fase inicial e final do processo de transporte dos produtos deve seguir a mesma tendência verde, tornando a first mile e a last mile verdes.  

Neste artigo, vamos entender como os ecommerces podem usar a sustentabilidade em suas operações logísticas de first mile e last mile. 

Por que operações de entrega first mile e last mile?

A entrega first mile é geralmente conhecida como o transporte de mercadorias das instalações de um comerciante para o próximo hub, de onde as mercadorias são enviadas. No entanto, este termo pode significar coisas diferentes, dependendo do tipo de ecommerce que você opera. Por exemplo, se estamos falando de um negócio online de produtos de fábrica, isso significa o transporte de mercadorias de uma fábrica para um centro de distribuição. Se você é um varejista, como a C&A ou o Zona Sul, ou um marketplace (veja o caso da Unilever), a logística da first mile se refere ao transporte de mercadorias dos centros de distribuição locais para as lojas.

Seguindo o mesmo padrão, a entrega last mile refere-se à última etapa das operações da cadeia de suprimentos. O percurso de um produto do armazém até a porta do cliente final é denominado como entrega last mile. Esta última etapa do processo de entrega é a mais crítica e deve ser bem gerenciada para uma entrega rápida. Além disso, está diretamente relacionada à satisfação do cliente, por isso é melhor que este último estágio do processo de entrega não tenha falhas.

A entrega last mile também é a etapa mais cara do trajeto desde o centro de transporte até seu destino final. Fora a cadeia de suprimentos, a logística da last mile é mais cara e prejudicial ao meio ambiente do que a primeira parte do processo. Portanto, a necessidade de otimização de recursos deve ser a área principal de atenção. Agora que está claro o que são as fases first mile e last mile da entrega, é hora de descobrir como incluir o verde

Por que torná-las verde?

Desde março de 2020, os pedidos online dispararam por uma necessidade, e receber suas compras de produtos de supermercado a tempo era mais importante do que nunca. Quando as empresas estavam lutando para lidar com as mudanças das necessidades dos clientes, como a entrega no mesmo dia ou a procura por um horário de entrega de alimentos com antecedência, surgiram desafios como a entrega sem contato, nenhum pagamento em dinheiro e o aspecto mais importante, a sustentabilidade.  

Um estudo do Fórum Econômico Mundial mostrou que as entregas last mile provavelmente aumentarão em 30% nos próximos dez anos à medida que o número de compradores online crescer. O mesmo relatório também observou que a demanda por entregas last mile nas áreas urbanas aumentaria em 78% até o ano de 2030, o que resultará em um aumento de 36% nos veículos de entrega dentro da cidade. 

Se estas previsões se confirmarem, as emissões da last mile poderiam contribuir para um aumento de 25 milhões de toneladas anuais de dióxido de carbono e um aumento de 21% do trânsito. Não há uma maneira agradável de dizer: isto demonstra o aumento da poluição e diminuição da qualidade do ar em um futuro muito próximo. 

Por causa disso, os consumidores modernos são mais fiéis às marcas que garantem uma experiência de compra online flexível e, além disso, têm um menor impacto ao meio ambiente. Para atender a essas expectativas, os líderes da cadeia de suprimentos precisam revisitar sua estratégia last mile e ajustá-la aos padrões mais elevados de ambientalismo. Mas como? 

Escolhendo o seu player verde

Como um negócio online, seja ele um varejista, supermercado, marketplace, grande ou pequeno, velho ou novo, levará tempo e um investimento bem empregado para mudar a maneira como os produtos são entregues. Felizmente, a adoção de uma estratégia de entrega last mile que seja ecologicamente correta provavelmente resultará em um equilíbrio do ecommerce entre satisfazer a demanda dos clientes por entregas rápidas ao mesmo tempo em que diminui sua emissão de carbono. As ações abaixo são algumas formas de garantir isso.

Otimização das rotas de entrega

Uma das formas mais estratégicas de reduzir a duração das viagens dos motoristas é otimizar suas rotas de entrega. Empresas que levam a sério a entrega rápida, levando em conta sua emissão de carbono, deveriam considerar a possibilidade de investir em software de otimização de entregas last mile. Não é possível imaginar quanto tráfego é gerado pelas compras no ecommerce devido à entrega dos pedidos. Algoritmos de entrega last mile orientados pela inteligência artificial fornecem às empresas as rotas mais eficientes e garantem os prazos de entrega prometidos – o que não só traz benefícios ambientais, mas também economiza dinheiro. 

Alternativas sustentáveis de transporte

Há também um forte argumento para o uso de transportes que não sejam movidos por combustível, como veículos elétricos ou híbridos, drones e robôs de entrega. Esses meios de transporte não dependem do combustível e, portanto, reduzem significativamente o impacto negativo sobre o meio ambiente causado pelas entregas. 

Ações ecologicamente corretas

Você se lembra como algumas cafeterias lhe dão um desconto se você levar sua própria xícara? Ou você já pagou por uma garrafa de vidro e recebeu de volta o dinheiro após devolver a garrafa vazia? As empresas também podem adotar a mesma estratégia para atrair os consumidores para alternativas de entrega last mile que sejam ecologicamente corretas. Esperar por prazos de entrega mais longos é um bom incentivo para os consumidores, pois muitos compradores online prefeririam esperar alguns dias ou horas, desde que obtenham o frete grátis. 

Fornecimento e envio das lojas mais próximas

A integração de todos os estoques de todas as filiais nas rotas de entrega é bastante eficaz na redução de grandes deslocamentos. Isto significa incorporar entregas hiperlocais em que as empresas se abastecem de produtos encomendados no ponto de venda mais próximo do cliente, o que ajuda a reduzir a emissão de carbono por pedido online.

Fazendo das entregas rápidas a última escolha

Há sempre a opção de manter a entrega na mesma hora ou dia como última opção, uma vez que as entregas sob demanda deixam as empresas com muito pouco tempo para otimizar suas rotas e entregas. Isso não significa deixar de oferecê-las, já que também é necessário para atender às necessidades dos clientes, mas dar mais visibilidade às entregas de SLAs mais longos.

É muito importante para as empresas online, agora mais do que nunca, encontrar um equilíbrio entre satisfazer a crescente demanda de varejo online em relação às entregas rápidas e minimizar a emissão de carbono das suas operações. Felizmente, existem maneiras de tornar as entregas first mile e last mile sustentáveis mediante uma gestão adequada, investimentos e soluções ecologicamente corretas.

Continue lendo: artigos relacionados
Tendência

A ascensão de clubes de assinaturas no varejo

O conceito de clubes de assinatura no varejo não é novidade — ele já existia muito antes do…

Gabriela Porto
Gabriela Porto
Tendência

A ChatCenter, vencedora do VTEX Accelerator, está humanizando o atendimento ao cliente no ecommerce

A automatização exigida pelo ecommerce permitiu às empresas reduzir os custos relacionados com as vendas e, aos clientes,…

Lalo Aguilar
Lalo Aguilar
Tendência

O modelo de economia circular: melhores práticas para o ecommerce

A economia circular tornou-se um termo extremamente popular nos últimos anos. É vista como a solução para a…

Sorana Gheorghiade
Sorana Gheorghiade
Tendência

Conversational Commerce: Uma tendência do varejo online para se adotar

Se há uma coisa que o distanciamento social imposto pela pandemia tem mostrado é que as pessoas precisam…

Gabriela Porto
Gabriela Porto
Tendência

Cinco características que mostram que o futuro do ecommerce é o live shopping

O live shopping, a experiência de compras online que combina transmissão ao vivo com as funcionalidades de uma…

Lalo Aguilar
Lalo Aguilar
Não categorizado

O que é live shopping?

Em 2020, os lockdowns dificultaram ou praticamente impossibilitaram o atendimento presencial nas lojas, eliminando todos os elementos que…

Lalo Aguilar
Lalo Aguilar
Marketing

Você conhece todo ecossistema que engloba o marketplace?

Era difícil prever o quanto nossas vidas mudariam em um espaço de um ano – desde 2020, estamos…

Yasmin Azevedo
Yasmin Azevedo
Tendência

Steve Blank fala sobre retenção de talentos e os novos perfis profissionais no VTEX Connect

Para o empreendedor, os setores de Recursos Humanos precisam se adaptar aos diferentes formatos e perfis que surgem…

Mariana Boese
Mariana Boese
Tendência

“A necessidade é a mãe da invenção e a inovação sempre surge em momentos de crise”, diz Steve Blank no VTEX Connect

Pai do empreendedorismo moderno comenta os impactos da pandemia no mundo dos negócios e avalia as mudanças na…

Mariana Boese
Mariana Boese
Veja Mais
Registro feito com sucesso