Estratégia

O custo de oportunidade de não migrar de plataforma

Andreea Pop
Andreea Pop December 1, 2021
O custo de oportunidade de não migrar de plataforma

Migrar um ecommerce costuma ser uma tarefa complexa, estressante e intimidadora para os gerentes e as equipes envolvidas. Mas, como já mencionamos antes, inúmeras oportunidades de crescimento surgirão após a migração do ecommerce, o que claramente faz com que o esforço valha mais do que a pena. 

A verdade é que fazer uma análise do custo-benefício sobre este assunto não é tão simples. Os stakeholders não necessariamente serão convencidos por situações hipotéticas e números projetados se, no curto prazo, eles só veem custos. Mas o resultado será de grande retorno sobre investimento se o negócio apostar nas soluções tecnológicas corretas. Na verdade, é possível que alguns resultados apareçam do dia para a noite, provando que os benefícios podem estar em um futuro próximo pós-migração.

A seguir, reunimos algumas das principais oportunidades que uma migração de plataforma pode oferecer, o que o ajudará a tomar decisões fundamentadas sobre o assunto. Esperamos que você veja o grande — e nem sempre claro — valor de realizar uma mudança. 

Ecommerce superior 

Com a iniciativa de migração de plataforma vem o pressuposto de que algo não está funcionando bem do jeito atual. Afinal, se tudo estivesse perfeito, por que fazer qualquer mudança? 

Os problemas podem surgir em duas dimensões principais: o gerenciamento de back-end da operação de ecommerce e a experiência do usuário (UX) que sua loja online está oferecendo. Idealmente, ambas deveriam estar bem supridas e não causar preocupações. Por exemplo:

  • A velocidade de carregamento da página deve ser rápida. Um site de ecommerce deve carregar no máximo em dois segundos, caso contrário, os compradores provavelmente irão sair do seu site, pois assumem que toda a jornada de compras será igualmente demorada, e eles não querem perder tempo. 
  • O site deve ser facilmente encontrado na vasta web em nível mundial. Se os clientes procuram sua marca no Google e não conseguem encontrá-la nos primeiros resultados, significa que a loja online não é compatível com SEO, uma prática importante que deveria estar em dia. 
  • O storefront da loja deve representar a essência da marca. Se sua loja vende artigos de luxo, por exemplo, não pode faltar brilho no design do site e, para isso, você precisa de flexibilidade no design. 
  • O mecanismo de busca e os resultados devem agilizar a jornada de compras do seu cliente, e não sobrecarregá-lo. Mais uma vez, trata-se de oferecer rapidamente o que o cliente está buscando. O mecanismo de busca deve considerar a intenção de busca e até seus sinônimos, com filtros robustos e funcionalidades de classificação para auxiliá-lo posteriormente. 
  • O processo de checkout deve ser fluido. Cerca de 70% dos compradores abandonam os carrinhos durante o checkout e, apesar de os motivos para esse fenômeno incluírem fatores extrínsecos, como “prazos de entrega demorados”, existem outros que são facilmente evitáveis, entre eles “processo de checkout complicado”, “falhas no site”, “criação de conta obrigatória” ou “meios de pagamento insuficientes”. 

E a lista continua. Talvez você queira configurar pacotes de produtos e não pode, ou suas promoções da loja online são limitadas quando não deveriam ser, ou adicionar novos produtos e categorias no back-end é absurdamente difícil. Independentemente de quais sejam suas questões particulares em relação ao ecommerce, suas preocupações são válidas, bem como sua vontade de ter a melhor tecnologia, principalmente se os problemas são muitos, repetitivos e impedem o seu crescimento. Você precisa abordar esse ponto quando for obter a aprovação dos stakeholders para uma migração.  

No entanto, aqui vai um aviso pertinente: as coisas nunca serão perfeitas, seja qual for a solução tecnológica. Mesmo assim, você poderá diferenciar facilmente as funcionalidades de um ecommerce inferior de um superior. Os elementos acima são um ponto de partida para ajudá-lo a escolher uma plataforma de ecommerce excelente que se adapte às suas necessidades, mas vamos nos aprofundar em alguns aspectos fundamentais que sustentam essa visão.  

Escalabilidade

Seu site precisa (e certamente irá) escalar. Qualquer negócio online deve crescer organicamente à medida que seu desempenho e a sua consciência da marca aumentam. Portanto, se você não vê necessidade de escalar seu site, isso é uma bandeira vermelha, porque indica que está estagnado e sem planos de melhoria. 

Além disso, muitas vezes você terá que (e até vai querer) lidar com picos incontroláveis de tráfego, por exemplo, em grandes eventos de varejo, como Black Friday, Hot Sale, Buen Fin, entre outros. Não ter a infraestrutura nativa em nuvem adequada, que permita escalar automaticamente em tempo real de acordo com as flutuações do tráfego no site, significa que seu site apresentará problemas, você perderá receita, a reputação da marca será afetada negativamente e os clientes farão suas compras em outros lugares. 

Ao ter escalabilidade, você ganha o potencial para crescer exponencialmente. E o crescimento sempre deve ser um objetivo.

Customização

Sua loja online precisa se destacar em meio a um mar sem fim de sites de vendas, e os preços já não são o único diferencial. O varejo está tão competitivo, que cada detalhe e adicional conta. É por isso que é imperativo ter a possibilidade de customizar a UX e a UI da sua loja. 

O design do site precisa ser flexível o suficiente para permitir o alinhamento com a identidade da sua marca e oferecer experiências personalizadas.

Ele também deve ter suporte a diferentes funcionalidades que tornam a jornada de compras empolgante e única, como programas de fidelidade, listas de desejos, indicações, assinaturas e carrinhos persistentes, entre outros. 

Por fim, toda a operação deve ser rapidamente adaptável para acompanhar novas tendências, como Live Shopping, Social Selling and Conversational Commerce. Você não vai chegar a lugar algum se estiver atrasado nesse jogo. 

Integrações

Para garantir que sua operação de ecommerce funcione a todo vapor, na frente dos holofotes e por trás dos bastidores, todos os sistemas que você está usando devem ser integrados uns aos outros. Seja o sistema de gerenciamento de pedidos (OMS), o planejamento de recursos empresariais (ERP), o sistema de gerenciamento de estoque (WMS), o sistema de gerenciamento de conteúdo (CSM), os sistemas de logística de terceiros (3PL) ou os meios de pagamento extremamente importantes, todos eles devem funcionar em conjunto com a plataforma de ecommerce. Além disso, configurar todas essas integrações deve ser algo simples. 

Nesse sentido, contar com integrações pré-estabelecidas (com gateways de pagamento, como Adyen, Stripe e Klarna; fornecedores do marketplace, como Mercado Livre e Amazon, etc.) ajuda muito. Assim como ter um vasto ecossistema que continua a entregar soluções de nicho para diversos desafios e que estão prontas para serem implementas com apenas alguns cliques. 

Para escalar e customizar sua operação de forma rápida, uma plataforma de ecommerce que seja composable e se baseie em tecnologia headless e em APIs é a melhor resposta. 

O modelo de negócio de marketplace

Falando em integrações de marketplace, você deve ter notado que o modelo de marketplace é o que está movimentando o ecommerce atualmente. Os maiores players do varejo são marketplaces gigantes, por exemplo, Amazon e Alibaba, e todo mundo quer um pedaço desse bolo ou a receita dele para aumentar os lucros. 

Mas é mais fácil falar do que fazer, a menos que você tenha a tecnologia certa. Migrar para uma solução que ofereça funcionalidades de marketplace pode permitir que você se integre a um marketplace ou se torne um deles, independentemente se você tem um negócio B2B ou B2C. Por exemplo, a marca Frávega, na Argentina, faz um pouco dos dois.  

Além disso, você deve buscar um fornecedor que permita integração fácil com sellers terceiros, porque você vai passar por esse processo com frequência se quiser aproveitar as oportunidades oferecidas pelos marketplaces. A VTEX permite a integração com sellers sem esforço através do Seller Portal, já que cada um de seus 2.500 clientes contam, por padrão, com uma arquitetura de marketplace, o que significa ser possível adicionar outro seller ao seu catálogo sem problemas. 

Uma operação omnichannel

Pode parecer redundante repetir, mas a questão é a mesma: os compradores são omnichannel, então as empresas também deveriam ser. Você precisa estar em todos os lugares que vendem produtos: seu site, sites de outras marcas (logo, marketplaces), aplicativos, plataformas de rede social, lojas físicas, aplicativos de mensagens, etc. O ideal seria que todos esses canais online e offline estivessem conectados de modo a oferecer ao cliente uma experiência de compras completa. 

Se o consumidor quiser abandonar o checkout no computador e continuar a compra pelo celular, ele deveria conseguir continuar exatamente de onde parou. Da mesma forma, se quiser fazer um pedido online para retirar na loja, essa possibilidade precisa ser oferecida. Assim, as funcionalidades nativas de pontos de retirada, ship-to-store e ship-from-store são sempre uma vantagem para a plataforma de ecommerce. Elas maximizam a eficiência de operação e acrescentam a tão desejada conveniência para a base de clientes. 

Um aspecto importante a ser considerado é que essa expansão de canal não deve ocorrer em detrimento do gerenciamento do ecommerce. A solução perfeita deve ser equipada com um OMS robusto que oferece visibilidade sobre todos os estoques e pedidos em um único lugar, além de ferramentas com insights de negócio acionáveis

Um mundo de possibilidades

Em conclusão, migrar de plataforma pode abrir um mundo de possibilidades para sua loja online e fazê-la crescer como nunca. O segredo, entretanto, está na escolha da solução que realmente oferece todas essas vantagens potenciais. 

Temos o orgulho de dizer que a VTEX dá conta desse recado. A VTEX conta com uma arquitetura MACH, que se refere às iniciais dos seguintes termos em inglês: estrutura baseada em Microsserviços, API-first, Cloud-native e Headless. Isto significa que é superfácil realizar integrações, customizações e, por fim, escalar sua operação. 

Além disso, a VTEX é uma solução que integra completamente marketplace, comércio e OMS. Ou seja, você pode usufruir do melhor dos três mundos em uma única plataforma. Sua equipe de gerenciamento do ecommerce, bem como seus clientes, ficarão mais do que satisfeitos. Diversas histórias de sucesso podem comprovar isso

Portanto, se você tiver dúvidas sobre sua tecnologia atual e pensar que está perdendo oportunidades, entre em contato conosco. 

Continue lendo: artigos relacionados
Estratégia

O que é um marketplace: modelos in e out

O crescimento constante do comércio eletrônico resultou no surgimento de várias modalidades de vendas online. Talvez a mais…

Lalo Aguilar
Lalo Aguilar
Estratégia

Como o ecommerce e o marketplace andam de mãos dadas

Os marketplaces tornaram-se uma das tendências mais adotadas no espaço do ecommerce, e por bons motivos. As empresas…

Lalo Aguilar
Lalo Aguilar
Estratégia

Um guia para os diversos tipos de marketplaces

Os marketplaces (também conhecidos como e-marketplaces ou marketplaces online/digitais) são um modelo de negócio estabelecido na indústria do…

Andreea Pop
Andreea Pop
Estratégia

Líderes compartilham estratégias para obter suporte para a mudança de plataforma

A mudança de plataforma é muitas vezes vista pelas empresas como um “mal necessário” para sua operação de…

Lalo Aguilar
Lalo Aguilar
Estratégia

Os marketplaces de moda que estão levando a melhor no jogo do ecommerce

Os marketplaces, caracterizados por contar com múltiplos sellers terceirizados que vendem em um único ponto de contato e…

Andreea Pop
Andreea Pop
Estratégia

Time-to-market: O truque na manga para sua transformação digital

É evidente que o time-to-market (TTM) é extremamente significativo para qualquer transformação digital. Quanto menor ele for, mais…

Andreea Pop
Andreea Pop
Estratégia

As mais rápidas migrações de ecommerce

O time-to-market (ou time-to-revenue, como às vezes chamamos) é extremamente importante para qualquer projeto de transformação digital ou…

Andreea Pop
Andreea Pop
Estratégia

Migração de plataforma de ecommerce: superando a resistência à mudança

As empresas, assim como as pessoas, podem ser relutantes a mudanças. A proposta de superar a incerteza pode…

Lalo Aguilar
Lalo Aguilar
Estratégia

Estratégias fundamentais da equipe da VTEX em um projeto de migração de plataforma

Ao migrar sua plataforma de ecommerce para um fornecedor diferente, torna-se ainda mais importante compreender quais são as…

Gabriela Porto
Gabriela Porto
Veja Mais
Registro feito com sucesso