Tendência

O modelo de economia circular: melhores práticas para o ecommerce

Sorana Gheorghiade
Sorana Gheorghiade September 9, 2021
O modelo de economia circular: melhores práticas para o ecommerce

A economia circular tornou-se um termo extremamente popular nos últimos anos. É vista como a solução para a atual crise ambiental mundial, que é mais grave do que a pandemia, mas às vezes fica em segundo plano em relação a outros assuntos globais. 

Como seu nome sugere, este tipo de economia requer um sistema contínuo de produção e reutilização de recursos e resíduos que podem ser utilizados em muitos segmentos, desde a indústria de alimentos gourmet até a indústria automotiva e de energia. Já existem iniciativas a este respeito, embora em uma escala pequena ou média.

O escopo da economia circular é interromper o ciclo clássico de produção – matéria-prima – processamento – consumo – desperdício. Especificamente, quer pegar o desperdício e colocá-lo de novo em produção. Assim, o ciclo fica mais ou menos assim: matéria-prima – processamento – consumo – reutilização dos resíduos na produção. E então o processo recomeça do início.

Este artigo analisa os grandes princípios da economia circular, explica por que ela é tão importante para o mundo e também para as empresas ao nosso redor, e como ela está conectada às compras online e ao ecommerce. 

Economia circular: nada se perde, tudo de transforma

Em primeiro lugar, o conceito de economia circular surgiu como uma resposta ao anseio pelo crescimento sustentável à luz da (sobre)produção e do consumo (excessivo) de recursos naturais. Até agora, a economia tem funcionado principalmente no modelo de aquisição-produção-descarte, um modelo linear através do qual cada produto tem uma vida útil limitada, como demonstrado abaixo: 

  • 90% das matérias-primas utilizadas na produção na Europa tornam-se resíduos antes que o produto deixe a fábrica;
  • 80% dos produtos fabricados na Europa são jogados fora nos primeiros seis meses da sua existência;
  • US$ 700 milhões é o valor anual de economia de custos de material que poderia ser realizado na acelerada indústria de bens de consumo com a implementação de uma nova economia circular. 

Materiais valiosos são utilizados na preparação de alimentos, na construção e na infraestrutura de edifícios, na fabricação de bens de consumo ou no fornecimento de energia – basicamente, em todos os lugares. Uma vez consumidos ou não mais necessários, eles são descartados como lixo. Entretanto, devido ao crescimento populacional e ao aumento do poder de compra, a demanda por recursos limitados é mais alta do que nunca e leva à degradação do meio ambiente. Agora é a hora de abrigar esses recursos e equipar as empresas com as ferramentas adequadas para aderir a um modelo de economia circular.

Matérias-primas e seu reuso

Podemos entender melhor o conceito de economia circular se olharmos para sistemas naturais, vivos, que funcionam perfeitamente porque cada parte deles é uma parte de um todo. Os produtos são intencionalmente projetados para se ajustarem a determinados ciclos de materiais, e estes materiais têm um fluxo que mantém seu valor agregado pelo maior tempo possível e reduz o desperdício residual a quase zero.

A transição para uma economia circular requer o envolvimento e o compromisso de diferentes grupos. Tal transição sistêmica é auxiliada pelos avanços da tecnologia da informação e da comunicação e pela mudança social. Assim, a economia circular pode criar novos mercados em resposta à mudança dos padrões de consumo, desde a propriedade tradicional até o uso, reutilização e compartilhamento de produtos, e pode ajudar a criar mais e melhores oportunidades de trabalho.

O resultado das compras online

Embora a compra online fosse uma tendência popular antes da pandemia, a crise sanitária global fez dela uma necessidade até mesmo para aqueles que estavam relutantes a ela. Mais consumidores começaram a fazer compras online e encontraram uma grande variedade de plataformas de ecommerce para escolher e que atendessem às suas necessidades. Com o passar do tempo, os consumidores se tornaram cada vez mais conscientes do que as compras por impulso e o retorno dos produtos significavam para o meio ambiente: o aumento da emissão de carbono. 

Além disso, as embalagens que as empresas online utilizam em seus produtos se tornam resíduos e contribuem ainda mais para a degradação do meio ambiente. Isto também levou os consumidores a buscar ativamente marcas que incorporam seus valores ligados à sustentabilidade. 

Um menor desperdício de embalagens, o uso de produtos recicláveis e a opção de retirada na loja podem ajudar e já proporcionam ganhos rápidos para muitos varejistas. Algumas plataformas de ecommerce estão se envolvendo com a venda de roupas de segunda mão e vintage. Líderes neste campo incluem empresas como Vestiaire Collective, Farfetch e Depop. 

Tornando a sua empresa mais sustentável

Há muitos fatores que podem tornar uma marca mais sustentável e as marcas têm que mostrar que estão empenhando-se em esforços sustentáveis. Estas iniciativas podem ser encontrar maneiras de aumentar o estoque morto, às vezes chamado de tecido recuperado da cadeia de suprimentos, ou ser transparente em relação ao processo de toda a cadeia de suprimentos. 

Apesar do que foi mencionado acima, nem todas as empresas online estão fazendo o suficiente para reduzir o impacto sobre o planeta. Pensar em fazer parte de uma economia mais circular é importante, mas não podemos ignorar a ação necessária para ajudar o planeta.

Continue lendo: artigos relacionados
Tendência

A ascensão de clubes de assinaturas no varejo

O conceito de clubes de assinatura no varejo não é novidade — ele já existia muito antes do…

Gabriela Porto
Gabriela Porto
Tendência

A ChatCenter, vencedora do VTEX Accelerator, está humanizando o atendimento ao cliente no ecommerce

A automatização exigida pelo ecommerce permitiu às empresas reduzir os custos relacionados com as vendas e, aos clientes,…

Lalo Aguilar
Lalo Aguilar
Tendência

Conversational Commerce: Uma tendência do varejo online para se adotar

Se há uma coisa que o distanciamento social imposto pela pandemia tem mostrado é que as pessoas precisam…

Gabriela Porto
Gabriela Porto
Tendência

Cinco características que mostram que o futuro do ecommerce é o live shopping

O live shopping, a experiência de compras online que combina transmissão ao vivo com as funcionalidades de uma…

Lalo Aguilar
Lalo Aguilar
Não categorizado

O que é live shopping?

Em 2020, os lockdowns dificultaram ou praticamente impossibilitaram o atendimento presencial nas lojas, eliminando todos os elementos que…

Lalo Aguilar
Lalo Aguilar
Marketing

Você conhece todo ecossistema que engloba o marketplace?

Era difícil prever o quanto nossas vidas mudariam em um espaço de um ano – desde 2020, estamos…

Yasmin Azevedo
Yasmin Azevedo
Tendência

Percorrer a green mile: otimizando as entregas first mile e last mile

A tendência do consumo verde está crescendo à medida que a conscientização do consumidor em combater a degradação…

Sorana Gheorghiade
Sorana Gheorghiade
Tendência

Steve Blank fala sobre retenção de talentos e os novos perfis profissionais no VTEX Connect

Para o empreendedor, os setores de Recursos Humanos precisam se adaptar aos diferentes formatos e perfis que surgem…

Mariana Boese
Mariana Boese
Tendência

“A necessidade é a mãe da invenção e a inovação sempre surge em momentos de crise”, diz Steve Blank no VTEX Connect

Pai do empreendedorismo moderno comenta os impactos da pandemia no mundo dos negócios e avalia as mudanças na…

Mariana Boese
Mariana Boese
Veja Mais
Registro feito com sucesso