Histórias de Clientes

C&A: ecommerce de varejo de moda no seu melhor

Sorana Gheorghiade
Sorana Gheorghiade May 13, 2021
C&A: ecommerce de varejo de moda no seu melhor

Impulsionada pela mudança do perfil e dos hábitos de compra do consumidor, a C&A iniciou a sua jornada digital para uma crescente operação de ecommerce em 2014. Pouco a pouco e com as ferramentas certas, a gigante do varejo conquistou o ambiente digital, maximizando a sua produtividade, gerando crescimento e aperfeiçoando o seu ecommerce. 

Após apenas um ano de operação na VTEX Commerce Platform, a C&A Brasil vendeu R$ 50 milhões através da plataforma, provando que a mudança do físico para o digital foi o caminho certo para a indústria da moda.

Para mim, a VTEX se diferencia no mercado pela sua escalabilidade e rapidez na inovação. O ecommerce tem transformado a C&A e impulsionado a sua aceleração no mercado digital. Isto nos permitiu seguir em frente. As duas empresas juntas.

Fernando Guglielmetti, Diretor de Ecommerce da C&A Brasil

Pegando carona no trem digital

A C&A é uma rede belga-alemã-holandesa de lojas de vestuário fast-fashion, com mais de 280 lojas em todo o Brasil desde 1976. Com lojas nos 5 continentes, ela incorpora outras 11 submarcas e tem uma ampla variedade de coleções dedicadas a cada fase da vida e estado de espírito, desde roupas de bebê até roupas de banho. No Brasil, a C&A tornou-se uma referência para o povo brasileiro como um lugar onde podem ser encontrados itens de moda acessíveis e categorias relacionadas. 

Em 2014, o varejista se envolveu no projeto de ecommerce devido à necessidade de dar ao negócio da moda uma dimensão digital e escolheu a VTEX como seu fornecedor de plataforma. A C&A tem investido para ampliar a sua presença digital desde então, coletando resultados em todas as áreas do negócio: 

  • A empresa cresceu de 100 para 300 sellers de setembro a dezembro de 2020. 
  • Enquanto muitas empresas reduziram o seu tamanho durante a pandemia, as vendas online da C&A cresceram em 350% entre julho e setembro de 2020. 
  • Ao longo dos 6 anos operando no ecommerce, a C&A aumentou em 20 vezes a sua receita proveniente do ambiente digital. 
  • Hoje, o aplicativo já representa mais de 50% das vendas digitais da C&A e é o aplicativo de moda mais baixado no Brasil. 
  • Mesmo com o fechamento das lojas físicas em todo o Brasil devido à pandemia e às políticas de isolamento social estabelecidas, a maturidade omnichannel permitiu à C&A acompanhar remotamente todas as suas vendas. 

Funcionalidades de marketplace adaptáveis ao futuro

Como o negócio online continuou crescendo, a C&A Brasil foi um dos primeiros varejistas a incorporar com sucesso até 150.000 SKUs de diferentes sellers em um único catálogo, sendo pioneira na onda de mercado que estamos vendo ganhar forma agora. Mas não era uma tarefa simples: um dos principais desafios era lidar com o estoque das suas 10 marcas subsidiárias, que foi facilmente superada com a solução de marketplace: ela tornou a gestão de catálogos da C&A mais simples, fácil e repleta de novas funcionalidades. 

Por exemplo, ela permitiu que a empresa definisse regras para categorias, marcas e produtos para correlacionar automaticamente os SKUs com os produtos já existentes, mantendo um monitoramento instantâneo de todos os itens disponíveis. 

O objetivo da C&A era ir além do seu próprio catálogo, vender mais do que itens de moda, e expandir a sua oferta de produtos com novos sellers e novas categorias. O crescimento de 100 para 300 sellers em apenas 4 meses resultou recentemente em um aumento enorme no sortimento de produtos. Tudo graças à solução de marketplace.

Nós avançamos muito e conseguimos chegar onde queríamos. A C&A se tornava mais valorizada e experiente a cada semana. Buscamos fazer melhorias e proporcioná-las ao cliente.

Fernando Guglielmetti, Diretor de Ecommerce da C&A Brasil

Mas não se trata apenas de se tornar um marketplace: a engenhosa arquitetura da VTEX também permitiu à C&A ser pioneira no conceito de ter diferentes opções de logística e pagamento dentro de uma mesma loja. É possível personalizar o catálogo, dividir em clusters, expandir integrando novos sellers e distribuir produtos em qualquer canal sem nenhum custo adicional. A C&A iniciou sua operação com 150.000 SKUs, e agora que existem contas diferentes com configurações independentes, cada loja torna-se mais gerenciável. 

Uma nova cultura de ecommerce

A decisão da C&A de investir fortemente no ecommerce e na transformação digital está diretamente ligada à mudança de comportamento do cliente: os compradores estão agora mais envolvidos com diferentes canais sociais e dispostos a comprar através deles. Por exemplo, a loja está conectada ao WhatsApp e às redes sociais, permitindo que os clientes decidam de onde irão comprar.

Mas a mudança vem primeiro de dentro: além dos números crescentes e dos resultados positivos, este projeto de digitalização deu à C&A um legado de conhecimento, ensinando às equipes de ecommerce como trabalhar de forma mais ágil, como focar melhor nos clientes e dar-lhes o valor que merecem. E isto pode levar a ainda mais inovação e projetos centrados no cliente.

O projeto de ecommerce que a C&A desenvolveu desde 2014 até hoje, enfrentando problemas de diferentes formas e tamanhos, não só elevou o status do mercado, como também melhorou a percepção dos clientes de que a empresa é mais confiável, proporcionando mais valor ao consumidor final. 

E acima de tudo, durante a pandemia, trabalhar em casa funcionou como um ponto de encontro entre a VTEX e a C&A, reunindo a todos. 

Continue lendo: artigos relacionados
Histórias de Clientes

A transformação digital da Chedraui com seu supermercado online

O crescimento do ecommerce na última década não é uniforme. Enquanto alguns setores, como os de eletrônicos e…

Lalo Aguilar
Lalo Aguilar
Histórias de Clientes

Como a Le biscuit cresceu 619% com o inStore e o ecommerce da VTEX

Investindo em transformação tecnológica, a marca varejista está crescendo no Brasil com soluções VTEX que impulsionam o negócio…

Elias Moura
Elias Moura
Histórias de Clientes

next lança marketplace com a VTEX

Plataforma digital apostou na tecnologia headless do VTEX IO e na expertise do time de Serviços Avançados da…

Mariana Boese
Mariana Boese
Histórias de Clientes

Em busca de protagonismo no ecommerce de atacarejo no Brasil, Giga Atacado aposta na VTEX para alavancar digitalização

Com solução customizada que atende aos públicos B2C e B2B, a marca superou expectativas nos primeiros 40 dias…

Mariana Boese
Mariana Boese
Histórias de Clientes

Como a Empório da Cerveja ampliou as vendas com investimento em regionalização e dark stores

Ecommerce da Ambev com a VTEX triplicou faturamento em algumas regiões do Brasil e impulsionou a entrega de…

Mariana Boese
Mariana Boese
Histórias de Clientes

Swift e os desafios omnichannel no segmento de ultracongelados

A Swift é pioneira em criar processos de qualidade para o ultracongelamento de alimentos perecíveis e ainda estimula…

Elias Moura
Elias Moura
Histórias de Clientes

Ampliando atuação no mercado B2B, Bauducco projeta dobrar faturamento no ecommerce com a VTEX

Empresa de alimentos  aposta no crescimento de vendas corporativas devido às festas de final de ano para impulsionar…

Mariana Boese
Mariana Boese
Histórias de Clientes

Grupo Soma e VTEX: impulsionando a transformação digital da moda

Assista a história da nossa parceria e saiba como o maior conglomerado de moda brasileiro está dobrando a…

Mariana Boese
Mariana Boese
Estratégia

Como a Unilever encara os desafios do mercado B2B

O mercado B2B passa, no Brasil e no mundo, por um intenso e acelerado processo de transformação, com…

Elias Moura
Elias Moura
Veja Mais
Registro feito com sucesso