Covid-19: como trabalhar meu varejo farma?

Luiz Paulo Ribeiro
Luiz Paulo
9 abr 2020
medicamentos sortidos, referência ao varejo farma

Com a mudança de comportamento dos clientes, é ainda mais importante que o varejo farma adote soluções digitais e aproveite o momento de crescimento do mercado

 

A pandemia do coronavírus vem provocando profundas mudanças no comportamento de consumo. As restrições à circulação de pessoas e o fechamento de grande parte do comércio (estima-se que somente 37% do varejo esteja funcionando normalmente) colocaram os varejistas em uma situação delicada. Para muitos, o único canal de vendas disponível passa a ser o e-commerce.

Mesmo quem ainda pode manter as lojas abertas, porém, precisa estar atento às oportunidades do varejo online. O e-commerce teve, em março, um aumento de 30,5% no número de pedidos. Com os consumidores menos dispostos a sair às ruas e se expor ao coronavírus, mesmo categorias que estão com lojas abertas tiveram um forte crescimento: varejo farma (+111%), alimentos e bebidas (+110,8%), pet shop (+99,8%) e beleza e perfumaria (+83%).

 

Hora de acelerar o omnichannel

Em questão de dias, o consumidor mudou radicalmente seu comportamento de consumo, passando a comprar mais itens básicos e adiando o que for possível. Em uma crise que não tem data para terminar e que gera enorme disrupção sobe o varejo, é preciso, mais que tudo, alcançar o cliente como for possível.

Para o varejo farma, este é o momento de acelerar a transformação digital do negócio e colocar em prática o Unified Commerce. Isso significa:

  •       Contar com um bom CRM para acompanhar o histórico de compras e melhorar a previsão de demanda;
  •       Saber o que está disponível nas gôndolas e no CD em tempo real;
  •       Transformar as lojas em mini-CDs e em pontos de retirada de encomendas, o que diminui o volume de estoque parado e aumenta o fluxo de caixa disponível;
  •       Estar à disposição do cliente onde, quando e como ele quiser;
  •       Oferecer soluções criativas de entrega, como o delivery por meio de parceiros ou retirada de uma compra online na loja física mais próxima.

Ao mesmo tempo, é preciso lidar com uma série de questões exclusivas do varejo farma, tais como:

  •       Integração com PBMs e convênios;
  •       Aquisição, de forma legível, dos dados do médico que assina a receita;
  •       Medicação contínua, com possibilidade de serviços de assinatura de medicamentos;
  •       Logística específica para itens sensíveis.

Neste momento, contar com uma plataforma de e-commerce como a VTEX, que viabiliza o Unified Commerce otimizando as oportunidades de relacionamento com o cliente, além de poder ser implementada e expandida rapidamente de acordo com a necessidade da empresa, pode fazer toda a diferença. Ademais, já é perceptível como as companhias que não possuem uma operação online sólida estão em desvantagem e correm o risco de não sobreviver a esta crise.

 

Pontos de atenção em seu e-commerce

Se sua farmácia já tem um e-commerce, é preciso estar atento a alguns pontos importantes, para atrair mais clientes, entregar uma boa experiência e conquistar consumidores para o pós-crise. Entre esses pontos estão os seguintes:

1)      Repense seu sortimento e vitrines

As pessoas estão em suas casas e itens que combatem contaminações estão em alta. Por isso, é preciso rever o sortimento de produtos de sua loja online e modificar todas as vitrines do e-commerce. O comportamento de compra dos clientes teve uma alteração radical em questão de dias e, por isso, itens que tinham boa saída podem agora estar encalhados, e vice-versa. Por isso, quem tem uma plataforma que permite criar vitrines de forma ágil e flexível fica em vantagem na hora de atrair o cliente.

2)      Seja criativo na logística

A mudança de comportamento dos clientes exige uma mudança nos prazos do e-commerce. Mais compras serão feitas de forma emergencial e, por isso, opções como o same day delivery ganham força. O uso das lojas físicas como hubs logísticos agiliza a entrega e o uso de um OMS para orquestrar pedidos em múltiplos canais e possibilidades de delivery dá mais agilidade às operações.

3)      Atualize a comunicação da loja

Comunicar claramente as condições de compra (especialmente de entrega) é ainda mais importante neste período de pandemia. Muitos consumidores chegarão à loja com dúvidas e com um nível grande de ansiedade. Contar com um chat online e estabelecer uma comunicação clara é fundamental. A capacidade de atualizar rapidamente o e-commerce para responder à demanda dos clientes é um diferencial neste momento de pandemia.

 

Este é um período delicado para os consumidores e um momento importante para se fazer presente. O varejo farma tem uma grande oportunidade de entregar soluções, diminuir a ansiedade dos clientes e se posicionar como parceira do público. Para que isso aconteça, estar preparado e contar com os parceiros certos é fundamental.

Conte com a VTEX e nossa equipe para colocar a sua disposição uma plataforma de e-commerce ágil, flexível, robusta e que possa ser implementada em questão de dias.

 

Para saber mais, confira aqui um dos nossos casos de sucesso no segmento de farmácias – Drogaria Araujo.