Estratégia

4 elementos que podem atrasar o go-live de uma migração de ecommerce

Gabriela Porto
Gabriela Porto November 29, 2021
4 elementos que podem atrasar o go-live de uma migração de ecommerce

Migrar seu site de e para diferentes plataformas de ecommerce não é uma tarefa fácil. Requer tempo e esforço para garantir um processo funcional que não atrapalhe a evolução do negócio online. Tudo isso enquanto lidamos com as complexidades que vêm com o processo, tais como dados do produto, experiência do usuário, mudanças de cultura na empresa, entre outras. 

No entanto, a necessidade de passar por isso dificilmente surge do nada. 

Migrar de plataforma de ecommerce pode ser necessário quando a loja online está com baixo desempenho ou não está adequada ao formato da plataforma em que está hospedada. Recentemente, muitas marcas optaram por migrar de soluções locais para serviços em nuvem ou SaaS, por exemplo. Ao terceirizar esses serviços, as lojas de ecommerce podem gerenciar atualizações mais facilmente, adicionar e excluir novos recursos sem precisar escrever muito código, integrar-se com parceiros e analisar dados e indicadores de desempenho ao longo de todo o processo. 

Considerando essas melhorias e a importância dos prazos, quanto antes a migração completa for concluída, melhor, e é por isso que as empresas devem ficar atentas ao que pode atrasar a data de go-live da nova plataforma.

O que considerar em um projeto de migração de ecommerce

Ao liderar ou implementar um projeto de mudança de plataforma, é preciso considerar diversos elementos. Entender como eles se comunicam uns com os outros e como você deve lidar com eles é crucial para migrar o site e os dados com sucesso.

Mesmo que seja desafiador e trabalhoso, migrar de plataforma é um trabalho importante. Faça uma pesquisa prévia sobre o que seu negócio precisa para prosperar e o que está faltando no seu projeto: você precisa de mais escalabilidade, segurança e agilidade? De uma ferramenta fácil de gerenciar? Está buscando um custo total de propriedade menor? Para responder a essas e outras perguntas, você pode passar a analisar quais são os desafios e os benefícios da migração e, por fim, entender como realizá-la o mais rápido possível.

Tenha em mente que os contratempos fazem parte do plano, mas o resultado será positivo. Veja os fatores que podem atrasar a data de go-live da sua migração e como lidar com eles. 

1. Planejamento

Antes de tudo, pergunte-se: “este é o momento certo para migrar todos os meus serviços para uma nova plataforma?”. Lembre-se de que é preciso tempo e esforço para organizar tudo, desde a migração dos dados de produtos e clientes até a implementação de novos recursos e funcionalidades. Os membros da sua equipe precisam estar prontos e não devem se preocupar com outras tarefas importantes, como grandes eventos de vendas (como a Black Friday ou o fim de ano), novas coleções ou mudanças de catálogo. Toda a equipe deve estar ciente do processo de migração e dos desafios que ele traz.

Uma boa dica é tentar organizar todos os processos de migração da plataforma para que a data de lançamento não seja comprometedora. Desta forma, a migração do site pode ser feita sem problemas e, caso seja necessário, haverá tempo e espaço para realizar mudanças ou ajustes. Seu site ainda estará no ar e os clientes ainda estarão comprando, portanto, seu negócio continuará funcionando, independentemente da migração. 

2. Processos internos e cultura corporativa

O processo de migração do site de ecommerce não envolve somente a parte técnica, ele também inclui a parte corporativa. Como já mencionamos, a migração é um desenvolvimento grande e cansativo que requer muitas mudanças. Mudar de plataforma significa mudar em termos de parceiros, aspectos culturais e processos em todos os seus sistemas existentes. 

É fundamental definir aqueles que serão mais afetados pelo projeto e os líderes e as equipes responsáveis por liderar o processo de migração do site. Por se tratar de um grande projeto, ele provavelmente abrangerá toda a empresa, envolvendo os times de marketing, atendimento ao cliente, finanças, logística, legal, entre outros. Ou seja, você deve fazer com que os colaboradores-chave estejam envolvidos e próximos do projeto e manter os outros informados e com um plano de ação a ser seguido, caso sejam afetados de alguma forma.

Além disso, é importante definir qual é a estratégia escolhida. A migração vai ser feita com a atuação de pessoas contratadas internamente ou de uma equipe/agência externa? Se forem colaboradores internos, os que estiverem diretamente envolvidos no processo precisam saber mais sobre a nova plataforma para a qual estão migrando. 

Se for uma equipe externa, garanta que a sua integração ocorra da forma mais tranquila possível. Identifique como eles trabalham e como a liderança pode construir uma estratégia para integrar os grupos. Parece só um detalhe, mas ter uma boa dinâmica de equipe entre todas as áreas da sua empresa pode ser decisivo para seu projeto de migração de plataforma.

3. Migração de dados

Os dados, neste caso, são qualquer informação sensível que não pode ser perdida. Sejam dados de produtos, clientes ou pedidos, durante a migração você precisa ter a certeza de que os dados estejam protegidos e sejam transferidos do jeito certo para a nova plataforma de ecommerce. Recomendamos fazer um backup dos dados antigos (de produtos, clientes e pedidos) do seu ecommerce para garantir que essas informações não serão perdidas caso ocorra um erro. 

Além disso, armazenar todos os dados é fundamental se você quiser comparar as duas plataformas futuramente.

4. Testes

Antes do grande dia, você precisa fazer alguns testes. Nem tudo será perfeito desde o início, e podem ser necessários alguns ajustes em relação a catálogo, descrição do produto, preços e coisas mais operacionais, como processamento de dados e gerenciamento de pedidos. 

Para que a experiência do cliente em seu site não seja afetada, você precisa contar com uma equipe de pessoas disponíveis e preparadas para enfrentar qualquer interrupção ou imprevisto. Realize vários testes, levando em conta problemas que possam surgir e garantindo um alto desempenho do site. 

O objetivo é realizar um teste de stress para garantir que seu site não deixará seus negócios ou clientes na mão quando a loja estiver ativa.

Nada está definido

Para finalizar o assunto, saiba que cada caso é diferente e tem suas próprias complexidades. Mesmo assim, a migração bem sucedida entre plataformas de ecommerce pode trazer benefícios para todos os tipos de negócio em longo prazo. Espere encontrar obstáculos no caminho, mas não deixe que eles te façam parar.

Desde as vendas até a experiência do cliente, migrar uma plataforma de ecommerce em nuvem é uma forma de manter sua loja online atualizada para qualquer tipo de mudança e de preparar seu negócio para o futuro. Isto é crucial quando se trata de ecommerce, visto que os elementos do setor estão em constante mudança, passando por atualizações e novos padrões. 

Como a VTEX pode ajudar

A VTEX oferece escalabilidade dinâmica, segurança, serviços de valor agregado, facilidade de uso, manutenção simplificada de aplicações e um menor custo total de propriedade, tudo isso graças à sua plataforma de comércio de estrutura em nuvem executada na AWS. Isto significa que é uma plataforma baseada em microsserviços, totalmente habilitada para APIs e, o melhor de tudo, escalável e confiável. Com uma infraestrutura SaaS multitenant, a plataforma VTEX oferece maior flexibilidade e agilidade às organizações de comércio digital para atender às expectativas dos clientes e às necessidades de negócio. Além disso, o time-to-market médio de nossos clientes é de 90 dias, graças à nossa tecnologia headless.

Continue lendo: artigos relacionados
Estratégia

7 passos simples para garantir uma boa usabilidade de uma loja online

Você conhece a importância da usabilidade de uma loja online? Para destacar a sua loja online dos demais…

ESHOPPER
ESHOPPER
Estratégia

Uma linha do tempo para a implementação do conversational commerce

Os novos hábitos de compra dos consumidores, o boom do comércio social e a tendência voltada para a…

Gabriela Porto
Gabriela Porto
Estratégia

Como otimizar o checkout e aumentar a conversão em sua loja online

As vendas no ecommerce vem experienciando um crescimento considerável nos últimos anos. Segundo a Ebit/Nielsen o Brasil bateu…

Caroline Dias
Caroline Dias
Estratégia

9 principais diferenças entre o ecommerce B2C e B2B

Você já se perguntou como cada modelo de negócio requer uma arquitetura e um conjunto de funcionalidades diferentes?…

Iris Irikura
Iris Irikura
Estratégia

Como crescer a sua estratégia omnichannel com live shopping

Se existe algo que é uma constante no mundo digital e no mundo do ecommerce é a inovação…

Taissa Araujo
Taissa Araujo
Estratégia

Aumente o faturamento da sua loja virtual com entregas cada vez mais rápidas

Descubra como as estratégias logísticas usando dark stores têm garantido entregas em tempo reduzidoe se tornado tendência no…

Rebeca Maffra
Rebeca Maffra
Estratégia

O que uma plataforma de comércio omnichannel pode oferecer aos varejistas?

Ninguém entra no varejo pensando “Vou vender este único produto a este preço e neste canal para sempre”.…

Cody Stapleton
Cody Stapleton
Estratégia

Como integrar o conversational commerce em sua operação omnichannel

Um dos paradigmas das marcas é estar disponível onde quer que os clientes estejam e ser capaz de…

Diana Mourão
Diana Mourão
Estratégia

Conversational commerce: a mais nova tendência digital que está fortalecendo as empresas B2C e B2B

Por trás de qualquer tipo de negócio, há um ser humano. Isso é um fato. Portanto, tanto faz…

Juliana Sánchez
Juliana Sánchez
Veja Mais
Registro feito com sucesso