4 aspectos essenciais para a logística da moda online

Avatar
VTEX
5 dez 2019

O setor de moda é um dos mais importantes do e-commerce brasileiro. Desenvolver uma operação afinada é garantia de aumento de vendas e lucros

 

Quando se fala em logística, um dos setores mais complexos é o de moda e acessórios. O tamanho e a heterogeneidade do sortimento de produtos, a necessidade de respostas rápidas às demandas do mercado, a diversidade do consumidor em todo o País, os desafios de transporte, o custo Brasil e as particularidades do varejo se somam para criar um cenário extremamente desafiador para o varejo.

No varejo online, essas questões se acentuam, uma vez que o consumidor não tem o produto à mão para ser provado e é preciso, por isso, levar em conta a questão da logística reversa, que aumenta os custos da operação. Ainda assim, no primeiro semestre de 2019 o setor de Moda e Acessórios representou 18% do total de pedidos do e-commerce brasileiro, liderando o mercado ao lado de Perfumaria / Cosméticos / Saúde.

Embora o consumidor tenha realizado em média 3,9 compras em sites de e-commerce de moda/acessórios no primeiro semestre do ano, um dos índices mais baixos do varejo online brasileiro, é preciso estar muito atento às questões logísticas, uma vez que existem grandes desafios e oportunidades na gestão e distribuição dos estoques:

 

1 – Cuidado com a sazonalidade

Acertar o equilíbrio dos estoques é fundamental no varejo online de moda, uma vez que o fast fashion é fortemente sazonal e influenciado por fatores externos (da novela das 8 à influencer digital e mesmo à chuva do dia de ontem). Em um segmento de alta rotatividade, é preciso ter agilidade para operar com um nível mínimo de estoque e manter sempre que possível a cobertura de toda a grade.

 

2 – Visibilidade da cadeia de distribuição

Em um varejo que se movimenta em alta velocidade com estoques baixos, é essencial controlar o inventário em tempo real e garantir a rastreabilidade em toda a cadeia de distribuição. Somente assim é possível controlar a distribuição e tomar decisões de carregamento de cargas e distribuição para as lojas físicas e pontos de retirada, minimizando os custos operacionais.

 

3 – Omnichannel: ameaça ou oportunidade?

Se você não pensa seu e-commerce em uma estratégia omnichannel, está perdendo oportunidades. Com a complexidade de manter grades amplas abastecidas, fica muito mais clara a importância de utilizar os estoques das lojas e do e-commerce de forma integrada. Assim, se um produto não está disponível no PDV, ele pode ser adquirido via prateleira infinita. E também passa a ser possível reservar online um produto que está disponível em uma loja física, com a vantagem de poder prová-lo antes da compra.

 

4 – Logística cross border

A moda é global. E o seu e-commerce? É hora de pensar em termos mais amplos, aproveitando os valores positivos associados ao País (como criatividade e descontração) para vender no exterior. Especialmente com a alta do dólar, os produtos brasileiros ficam mais acessíveis para clientes internacionais. Com uma logística bem montada, os prazos de entrega passam a ser bastante aceitáveis para quem se dispõe a comprar produtos made in Brazil.

 

Estruturar sua logística para as particularidades das operações de moda representa uma oportunidade relevante para impulsionar seus negócios no Brasil e no exterior, tanto nos pontos de contato online quanto nas lojas físicas. É uma oportunidade grande demais para deixar passar!