Estratégia

Cross Border Brasil – Importação dos Estados Unidos

João Teixeira
João Teixeira December 14, 2020
Cross Border Brasil – Importação dos Estados Unidos

Descubra como vender produtos importados de fornecedores dos Estados Unidos em sites de ecommerce de empresas brasileiras que utilizam plataforma VTEX, sem fricção para a empresa ou para o consumidor no Brasil.

Introdução:

Duas estratégias estão se unindo para revolucionar o comércio eletrônico em termos de crescimento: O modelo de marketplace e o cross-border importação. Ambos trazem possibilidades únicas para os e-consumidores, com produtos inovadores, marcas e preços atrativos, e para os lojistas com processos descomplicados para uma rápida adesão.

Tamanho do Mercado Cross-Border no Brasil:

Desde 2013, a Ebit | Nielsen acompanha o crescimento das compras de bens de consumo dos brasileiros em sites do exterior como Amazon.com ou AliExpress, modelo conhecido como “Cross-Border Trade”. De acordo com o gráfico abaixo, do faturamento total do ecommerce no Brasil em 2019, que foi de R$74,8 BI, o cross-border representou 17% deste valor, ou seja R$12,9 BI.

Fonte: eBit|Nielsen 2019

Oportunidade de Mercado e Ampliação da Abrangência para o Lojista:

Agora, imagine seu ecommerce atuando no modelo de marketplace cross-border importação,  com inúmeros produtos importados originais, marcas internacionais conhecidas, onde tudo que o lojista tem a fazer além de prestar um bom atendimento ao seu consumidor é reter a comissão sobre vendas e, no caso de troca ou devolução, seguir as regras do Código do Consumidor da mesma forma que já opera atualmente no caso de produtos nacionais. Tudo sem se preocupar com a entrega, impostos, alfândega, rastreamento, receita federal, fornecedores internacionais, etc.

É neste momento que o lojista une duas estratégias: o marketplace e o cross-border de alto valor agregado com produtos inovadores.

Para o cliente VTEX que já está acostumado a vender produtos de outros sellers em seu ecommerce, trata-se de um processo extremamente similar.

Visão Geral:

Abaixo um resumo gráfico do processo de cross-border importação, que explicamos na sequência:

Da Remessa Expressa DDP (Delivery Duty Paid):

O modelo utilizado é o da Encomenda Expressa DDP – ou seja, via courier, onde o preço pago pelo consumidor no momento da compra, já inclui, além do frete, os impostos alfandegários. Neste modelo, todo o transporte, as taxas e os impostos ficam por conta da origem, neste caso o vendedor.

Utilizando o modelo DDP, através de um courier global, temos o produto oriundo dos Estados Unidos, disponível em Guarulhos, já com as taxas devidamente pagas.

Da Composição do Preço:

Ao utilizar a modalidade de courier temos imposto de Importação de 60% do Valor Aduaneiro e ICMS de em média de 18%, variando de acordo com o Estado. Isto pode assustar o lojista em um primeiro momento, mas os preços finais ao consumidor continuam sendo atrativos porque ele deseja ter tal produto e aceita pagar o preço da conveniência de ter o produto em sua casa. Lembrando que 17% dos faturamento do ecommerce em 2019 está associado a produtos envolvendo toda a questão tributária. 

O valor para o lojista já contempla custo do produto junto ao fornecedor nos Estados Unidos, frete internacional, impostos alfandegários e margem do importador. Estes preços serão disponibilizados em real para o varejista, pois a venda ao consumidor ocorre em moeda Real, ou seja, o câmbio já está contemplado. O único valor não contemplado é o custo do frete nacional cuja origem é Guarulhos e destino é o local de entrega do consumidor brasileiro que adquiriu tal produto.

Dos Prazos de Entrega: 

Por se tratar de encomenda expressa, o prazo de entrega é no máximo de 15 dias, mas por segurança, oferecemos 25 dias, surpreendendo positivamente o e-consumidor.

Pergunta do Lojista: Como consigo rastrear o frete internacional?

O sistema de rastreamento permite os seguintes status:

  1. Pedido recebido
  2. Pedido separado
  3. Pedido embarcado
  4. Alfândega
  5. Liberado
  6. Postado – seja Correios ou Transportadora

Pergunta do Lojista: E se o produto não chegar na casa do consumidor? 

Motivos pelos quais o produto pode “não chegar”:

  1. Desvio durante o frete internacional, fato muito raro. Neste caso, será feito um novo pedido e o produto será reposto.
  2. Desvio durante o frete nacional. Por já termos histórico, produto será reposto.
  3. Pedido de Comprovação de Valor pelo Fiscal da Receita Federal – Corresponde a 0.25% dos casos. A empresa de importação (trading company) envia para o consumidor o formulário da Receita Federal já preenchido para que assine e devolva junto com cópia ou foto de sua CNH ou RG para comprovação de destino – o produto é liberado no máximo em 15 dias. 100% dos pedidos de Comprovação de Valor foram liberados, mas no caso de impedimento, enviaremos um novo produto ao Cliente.

Dos Produtos e da Originalidade:

Trabalha-se apenas com produtos legalizados e originais.

O bem importado corretamente, que paga seus impostos aduaneiros, está livre da falsificação, pois se o preço não for compatível com o bem, o mesmo será retido na alfândega sem sombra de dúvida.

Tratam-se de 5.000 SKUs distribuídos nas seguintes categorias:

  • Áudio & Vídeo 
  • Automotivo
  • Bebês
  • Beleza, Cosmético & Perfume
  • Bem-Estar
  • Brinquedos
  • Casa 
  • Cine & Foto
  • Conectividade,
  • Consoles & Games
  • Construção 
  • Esportes e Lazer
  • Informática e Acessórios
  • Malas, Mochilas e Acessórios
  • Moda
  • Relógios

Pergunta do Lojista: Mas e se tiver um produto falsificado?

Não existe a possibilidade de trabalhar com produtos com algum tipo de irregularidade ou ilegalidade, pois nossos fornecedores são distribuidores oficiais da marca, e mesmo no caso de um produto ser falsificado, será barrado na alfândega pela incompatibilidade de valor.

Pergunta do Lojista: Estes produtos concorrem com os produtos ou fornecedores brasileiros com os quais já trabalho?

A maioria destes produtos tem como objetivo complementar a oferta de produtos disponível no Brasil em termos de variedade e novidade.

Da Garantia dos Produtos:

O importador (trading company) oferece a garantia de 3 meses aos e-consumidores, e como são produtos de qualidade, não se tem histórico de mau funcionamento, mas há casos de arrependimento, que dentro do prazo de sete dias, ou é troca ou devolução do valor, afinal de contas, temos que respeitar o Código do Consumidor, mas são muito poucos estes casos. Os percentuais de troca e devolução de cross-border tendem a ser menores que produtos oriundos em seu próprio país. De forma transparente temos:

  • Devolução: 0,5% maioria dos casos não por causa do produto.
  • Troca: 0,25% – por substituição de produtos com maior valor agregado.

Modelo de Negócio

Para o lojista VTEX interessado em operar com produtos de fornecedor de fora do Brasil, todo o relacionamento será com uma entidade importadora no Brasil (trading company), ou seja, para todos os efeitos, trata-se de um seller VTEX qualquer como se ele estivesse no Brasil.

Enfim, o lojista é simplesmente um marketplace com sellers no Brasil, algo trivial e comum aos lojistas VTEX.

A título de exemplo, veja abaixo a C&A (marketplace) vendendo uma cafeteira elétrica da Multilaser (seller) que custa R$97,66. Em nosso cenário o lojista está representado abaixo pela C&A e a trading company no Brasil está representado pela Multilaser. Observação: trata-se apenas de um exemplo de como lojistas VTEX operam com venda de produtos de outros sellers.

Das responsabilidades:

Cross Commerce VTEX:

A VTEX e seus parceiros permitem ao seu e-commerce ingressar nesta nova onda “Cross-Commerce Importação” sem fricção O Marketplace de Cross Border Importação com mais de 5.000 SKUs em todas as áreas de atuação de produtos de qualidade e alto valor agregado, com segurança e todos os níveis operacionais, desde a tecnologia até o pós venda, que complementa o portfólio de produtos que você lojista já trabalha.

Interessado? Entre em contato com a gente.

Continue lendo: artigos relacionados
Estratégia

Cross border: o MVP da sua internacionalização

O ecommerce cross border é excelente maneira de testar mercados fora do país, com menor custo e resultados…

Rafa Forte
Rafa Forte
Estratégia

4 principais causas de insatisfação do cliente no ecommerce

A satisfação do cliente é fundamental para o sucesso da empresa. Uma pesquisa realizada pelo Zendesk mostra que…

Luiz Samico
Luiz Samico
Estratégia

ABL Digital: como o marketplace virtual pode ser a nova fonte de receita dos shopping centers

O marketplace já é uma realidade no universo de shopping centers. Se até o início do ano muitos…

Ricardo Garcia
Ricardo Garcia
Estratégia

Como melhorar a experiência de compra do cliente no varejo

Como corresponder às expectativas de consumidores cada vez mais exigentes e melhorar a experiência de compra deles no…

Luiz Samico
Luiz Samico
Estratégia

Como o Marketplace do Banco Inter com VTEX gerou alta de 2.574% nas vendas durante o Inter Day

Há 25 anos no mercado, o Banco Inter surgiu como uma financeira focada no mercado imobiliário. Em 2015,…

Guilherme Lerner
Guilherme Lerner
Estratégia

Marketplace e a magia em vender através dos Shoppings virtuais

Vender pela internet nunca esteve tão em alta como nos tempos atuais.  Termos como “Quero vender mais”, “Como…

Caetano Maffra
Caetano Maffra
Estratégia

A ascensão dos laboratórios de inovação do varejo

Nos últimos anos, o mundo do varejo tem experimentado mudanças enormes e irreversíveis devido ao avanço do digital.…

Andreea Pop
Andreea Pop
Estratégia

A onda do marketplace: lançamento do primeiro shopping center on-line da Romênia

Seria difícil nomear todos os afetados pela pandemia de coronavírus, mas os shoppings centers merecem destaque por estar…

Andreea Pop
Andreea Pop
Estratégia

Como a Sally Beauty obteve sucesso em tempos de crise junto com a VTEX

Sally Beauty é uma empresa americana especializada em produtos de beleza, com presença em 17 países e com…

Javiera Riedel
Javiera Riedel
Veja Mais
Registro feito com sucesso