Como fazer um go-live em quatro passos e apenas 10 dias

Roney Almeida
Roney
14 maio 2020

As pessoas estão lutando para se adaptar à realidade que surgiu com o novo coronavírus. Suas necessidades mudaram, levando a novos comportamentos de compra. As empresas estão tentando lidar com esse novo cenário, enquanto os analistas estão trabalhando para descobrir como o mundo vai funcionar depois da pandemia.

Apesar de não podemos prever com exatidão como vai ficar o panorama geral, é seguro dizer que o mundo será mais digital do que nunca. E as empresas que já tiverem iniciado o processo de transformação digital em suas organizações vão estar alguns passos à frente.


A digitalização desbloqueia a capacidade de superar crises rapidamente

Não coloque todos os seus ovos na mesma cesta. Essa é uma lição fundamental para quem está investindo tempo ou dinheiro em um projeto. Quando falamos de negócios, essa premissa ainda é válida.

As lojas físicas tradicionais que se mostravam relutantes em relação à ideia de se tornar digitais estão em uma encruzilhada neste momento. As medidas de quarentena impostas em países do mundo inteiro interromperam todos os negócios não essenciais. Isso significa que as lojas que não são supermercados, mercearias e farmácias provavelmente estão fechadas.

Para as empresas retomarem as vendas e sobreviverem à crise, é quase obrigatório começarem a atuar pela internet. Se não agirem rápido o suficiente e não trabalharem em sua transformação digital agora, seu futuro estará em risco.

Por outro lado, as empresas que já trabalham com uma abordagem omnichannel ou de comércio unificado estão totalmente preparadas para enfrentar os desafios trazidos pela pandemia de Covid-19. É mais fácil se adaptar a demandas crescentes e estratégias dinâmicas quando você gerencia todos os seus canais de vendas através da mesma plataforma.


Go-live em 10 dias (e quatro passos)

Na VTEX, estamos ajudando empresas de todo o mundo a implementar suas lojas de e-commerce em tempo recorde durante a pandemia do novo coronavírus. Nossa equipe se engajou em projetos que levaram de cinco dias a três semanas para o go-live. E estamos fazendo isso seguindo um plano de ação em quatro etapas.

1) Planejamento

O primeiro passo consiste em definir o roteiro do projeto. Conversar com os stakeholders vai dar uma ideia dos recursos e integrações nos quais a equipe trabalhará.

Mas para determinar com precisão o MVP, separando as partes fundamentais do projeto das que são desejáveis, será necessário usar metodologias ágeis, como o Scrum. Isso será decisivo se sua empresa quiser ter tudo pronto e funcionando rapidamente.

2) Principais definições e alinhamento

Quando o planejamento estiver pronto, vamos definir os prazos e as metas do projeto. Isso ajuda a equipe de desenvolvedores a saber se eles estão dentro do cronograma com as entregas. Isso também cria um sentido de alinhamento com os stakeholders, o que é crucial para o sucesso do projeto.

Essa também é a hora de definir categorias, criar o mapa do site e resolver problemas de localização, se a marca tiver o objetivo de vender em diferentes países. E lembre-se: tudo o que não puder ser fornecido ou decidido dentro de um determinado prazo vai ser automaticamente considerado um recurso desejável e não integrará o MVP.

Para manter a equipe comprometida em entregar tudo dentro do prazo, geralmente realizamos duas reuniões diárias. A primeira ocorre pela manhã e define as tarefas para o dia. A segunda ocorre no final do expediente, quando a equipe fala sobre o que foi realizado. Ambas começam com um lembrete sobre a data de go-live para garantir que ninguém perca de vista a meta e o que é necessário para alcançá-la.

3) Implementação e Quality Assurance (QA)

Com a data de go-live definida, é hora de fazer a codificação. Certifique-se de que todos estejam cientes dos prazos e mantenha uma rotina de reuniões diárias para verificar o progresso da equipe de desenvolvimento.

Você provavelmente vai desejar manter os stakeholders atualizados por meio de relatórios, para que eles não sejam pegos de surpresa com possíveis atrasos ou alterações de escopo.

4) Go-live e melhorias

Depois que a equipe de QA e os stakeholders aprovarem a implementação, o site vai estar pronto para o go-live. Mas o trabalho está longe de terminar.

Lembra de todos aqueles recursos desejáveis? Com a loja on-line operando plenamente, os desenvolvedores irão iterar o MVP, adicionando melhorias sem a necessidade de interromper as vendas.


Transformação digital é para todos

Sabemos que essa não é uma tarefa fácil. Especialmente para aquelas empresas que ainda estão se esforçando para iniciar o processo de transformação digital em suas organizações. O desafio não é apenas fazer um site de e-commerce funcionar, mas definir os processos que tornarão a operação digital mais eficiente, agregando valor a todo o ecossistema: parceiros, fornecedores e clientes.

Como mudanças rápidas exigem respostas rápidas, todo mundo deve fazer sua parte. Se todos nós nos comprometermos e fizermos o esforço necessário, poderemos acelerar a transformação digital e ajudar empresas em todo o mundo a sobreviver à crise.