Estratégia

Como convencer os stakeholders a migrar de plataforma

Lalo Aguilar
Lalo Aguilar November 30, 2021
Como convencer os stakeholders a migrar de plataforma

A qualidade de uma loja de ecommerce equivale a da plataforma na qual está hospedada. Quando se trata de migrar de plataforma, é tentador seguir o lema de que “se não está quebrado, não precisa consertar“, mas a história mostra que esta é, quase sempre, a escolha errada. Estamos falando de um ambiente de rápida evolução que adota novas tecnologias a cada alguns poucos anos, portanto, é preciso estar especialmente atento para não ficar preso no passado. 

Dado que a decisão de migrar uma loja online de plataforma é geralmente tomada por um grupo de stakeholders, e não por uma única pessoa, é vital que cada um dos participantes entenda o que a empresa pode ganhar ou perder com esta decisão. Isto é um desafio, já que alguns dos subprodutos da migração podem não ficar evidentes à primeira vista, implicando custo e tempo. 

Se você estiver tentando obter aprovação para migrar uma loja online da qual está encarregado, participe de discussões com todos os stakeholders e siga a abordagem a seguir. 

Lembre que a inatividade não é uma opção

As atualizações são uma constante para as lojas de ecommerce. Ocasionalmente, as plataformas selecionadas solicitarão que seus clientes iniciem um longo processo de otimização dos seus sites. Por um lado, é nesse momento que algumas empresas exploram as outras possibilidades disponíveis no mercado, especialmente se for possível ter uma redução de custos.

“Você precisa perceber que o mundo pode ter mudado desde a sua última escolha de plataforma. Anos atrás, houve um grande recuo na necessidade de focar em dispositivos móveis, porque as empresas pensavam que ninguém comprava pelo celular e não acreditavam que essa tendência fosse mudar. Você tem que ter conhecimento de negócio para apresentar essas tendências e identificar a próxima grande novidade.” 

Gwen Bennett, US Customer Success Leader na VTEX

Bennett também apontou que cada tendência no mercado tem o objetivo de tornar o funil de vendas o mais fluido possível, de modo que não adotar novas tendências de ecommerce e de plataformas poderia significar ter uma taxa de rejeição maior e uma taxa de conversão menor. E isso nos leva ao próximo ponto.

Enfatize que a operação atual pode estar gerando menos lucro

É difícil entender o que você não sabe. Em uma operação de ecommerce, é difícil saber que partes de uma plataforma estão de fato prejudicando o negócio. Para os stakeholders, há muito a ganhar ao se reunir com um fornecedor de plataforma de ecommerce para avaliar seus resultados atuais e as mudanças potenciais que podem melhorar seu desempenho nas vendas.

“Mostramos os números que serviram de base para as nossas recomendações. Se alguém disser que ‘seu checkout parece diferente do que eu estou acostumado’, podemos mostrar que temos mais de 2.500 clientes em todo o mundo que o administram e reconhecem um aumento na taxa de conversão de seus sites. Mostrar estas estatísticas ou apresentá-las aos clientes para que eles vejam os resultados alcançados tem um grande impacto.” 

Michael von Bodungen, Chief Customer Officer na VTEX

Ficar limitado a uma plataforma específica por muito tempo dificulta que as empresas acompanhem o ritmo das tendências de ecommerce e reduz a capacidade delas de avaliar adequadamente seus próprios problemas. Estas questões podem dificultar o alinhamento dos departamentos de finanças e operações sobre os principais fatores que deveriam estar sendo priorizados, e a consequência pode ser um site definido por parâmetros do passado, o que, sem dúvida, levará a resultados piores no longo prazo. 

Tudo isso pode ser evitado através de melhorias contínuas, que podem vir com a migração de plataforma. Pode parecer uma mudança desnecessária de uma parte vital do negócio, mas esse processo contínuo de adaptação exige muito menos do que você espera. Aliás…

Garanta que a transição será mais tranquila do que eles pensam

As empresas tendem a ficar cansadas de mudanças devido aos possíveis impactos em seus resultados, mas há maneiras de reduzi-los ao máximo. A VTEX, por exemplo, oferece uma estratégia de migração testada e comprovada com o objetivo de ajudar os sites de ecommerce a gerar receita em menos de 90 dias.  

Este time-to-market rápido é possível porque a maioria dos clientes pode contar com um Gerente de Sucesso do Cliente (CSM), que atua capacitando os usuários para eles poderem usar o sistema nativo em nuvem antes do go-live. Os CSMs trabalham ao lado das equipes de Professional Services e dos parceiros de integração de sistemas (SIs) para oferecer o suporte necessário na implementação e torná-la o mais fluida possível.

As equipes oferecem suporte especial para a integração com o catálogo, SEO e outros pontos de atenção, o que evita problemas logo no início. Para fazer isso, é preciso comunicar com antecedência as equipes de vendas, OMS e outros componentes que a VTEX integrou nas mais de 2.500 lojas em que opera, em 32 países.

O go-live também pode ser mais rápido (e mais barato) se a empresa estiver disposta a abrir mão de algumas das personalizações que ela utiliza atualmente em seu site, que raramente são vitais para o funcionamento geral da loja. Elas podem ser acrescentadas posteriormente, quando as maiores prioridades tiverem sido atendidas.

Considerado estes aspectos, a migração de plataforma envolve um processo cíclico, que as empresas devem passar após um determinado período. Isto irá garantir que seus clientes estejam recebendo sempre a melhor experiência disponível no mercado, além de aumentar sua receita e manter seu posicionamento à frente da concorrência.

Continue lendo: artigos relacionados
Estratégia

7 passos simples para garantir uma boa usabilidade de uma loja online

Você conhece a importância da usabilidade de uma loja online? Para destacar a sua loja online dos demais…

ESHOPPER
ESHOPPER
Estratégia

Uma linha do tempo para a implementação do conversational commerce

Os novos hábitos de compra dos consumidores, o boom do comércio social e a tendência voltada para a…

Gabriela Porto
Gabriela Porto
Estratégia

Como otimizar o checkout e aumentar a conversão em sua loja online

As vendas no ecommerce vem experienciando um crescimento considerável nos últimos anos. Segundo a Ebit/Nielsen o Brasil bateu…

Caroline Dias
Caroline Dias
Estratégia

9 principais diferenças entre o ecommerce B2C e B2B

Você já se perguntou como cada modelo de negócio requer uma arquitetura e um conjunto de funcionalidades diferentes?…

Iris Irikura
Iris Irikura
Estratégia

Como crescer a sua estratégia omnichannel com live shopping

Se existe algo que é uma constante no mundo digital e no mundo do ecommerce é a inovação…

Taissa Araujo
Taissa Araujo
Estratégia

Aumente o faturamento da sua loja virtual com entregas cada vez mais rápidas

Descubra como as estratégias logísticas usando dark stores têm garantido entregas em tempo reduzidoe se tornado tendência no…

Rebeca Maffra
Rebeca Maffra
Estratégia

O que uma plataforma de comércio omnichannel pode oferecer aos varejistas?

Ninguém entra no varejo pensando “Vou vender este único produto a este preço e neste canal para sempre”.…

Cody Stapleton
Cody Stapleton
Estratégia

Como integrar o conversational commerce em sua operação omnichannel

Um dos paradigmas das marcas é estar disponível onde quer que os clientes estejam e ser capaz de…

Diana Mourão
Diana Mourão
Estratégia

Conversational commerce: a mais nova tendência digital que está fortalecendo as empresas B2C e B2B

Por trás de qualquer tipo de negócio, há um ser humano. Isso é um fato. Portanto, tanto faz…

Juliana Sánchez
Juliana Sánchez
Veja Mais
Registro feito com sucesso