Estratégia

Como o Marketplace do Banco Inter com VTEX gerou alta de 2.574% nas vendas durante o Inter Day

Guilherme Lerner
Guilherme Lerner November 13, 2020
Como o Marketplace do Banco Inter com VTEX gerou alta de 2.574% nas vendas durante o Inter Day

Há 25 anos no mercado, o Banco Inter surgiu como uma financeira focada no mercado imobiliário. Em 2015, a instituição iniciou sua transformação digital, tornando-se o primeiro banco 100% digital e gratuito do país. O Banco Inter realizou seu IPO em abril de 2018, captando mais de R$ 720 milhões, follow on em julho de 2019, oferta que levantou R$ 1,3 bilhão e outro follow on em setembro de 2020, nova oferta que levantou R$ 1,2 bilhão.

A instituição financeira oferece, a clientes pessoa física e jurídica, contas totalmente isentas de tarifas. Com presença em 100% das cidades brasileiras e 130 milhões de logins em seu aplicativo no segundo trimestre de 2020, a instituição ultrapassou a marca dos 7 milhões de correntistas. 

Sua proposta de valor se baseia em três pilares:

· Digital: sem agências físicas, com baixo custo de prestação de serviços, conveniência e atuação 100% em nuvem;

· Gratuito: o Banco Inter não cobra taxas mensais de contas ou transferências, nem anuidade em cartões de crédito;

· Completo: a plataforma oferece serviços financeiros e não financeiros.

Em novembro de 2019, lançou seu Super App, que centraliza todas as operações financeiras, meios de pagamento e o marketplace em um único local. 

O desafio

Em um ambiente altamente competitivo, o Banco Inter se posiciona para crescer de forma acelerada, com base em cinco avenidas: operações bancárias, crédito, seguros, investimentos e marketplace. Esta última vertente é um caminho inovador trilhado por uma instituição financeira, que oferece produtos e serviços de 138 lojas parceiras, das quais 35 operam no modelo end-to-end, em que 100% da jornada de compras acontece dentro do app do Banco Inter.

Procurando consolidar o marketplace, que roda na plataforma VTEX desde o final de 2019, o banco programou para o início de julho o Inter Day, um grande evento de um dia em que apresentou condições especiais de crédito aos consumidores e produtos a preços promocionais. O sucesso do evento só seria possível, porém, com uma plataforma tecnológica altamente estável e com grande flexibilidade para lidar com um aumento exponencial de acessos em um período de tempo muito curto

O case Banco Inter

A hora de impulsionar o marketplace

O marketplace é o braço mais recente de operação do Banco Inter e desde dezembro de 2019 utilizando a plataforma VTEX, fechou o primeiro ano de atuação com um crescimento de 395% no volume transacionado (Gross Merchandise Value – GMV), para R$ 34 milhões. No primeiro trimestre de 2020, o GMV avançou para R$ 38,7 milhões, 362% mais que um ano antes.

Com a pandemia do COVID-19, o banco percebeu uma grande oportunidade de impulsionar ainda mais o marketplace e atuou fortemente na ampliação de parcerias com grandes varejistas nacionais, na oferta de cashback em compras e no aumento do engajamento com os clientes com ofertas e gift cards. A empresa conta hoje com 113 lojas parceiras, das quais 15 realizam 100% da jornada de compras dentro do superapp do Banco Inter.

Em abril, impulsionadas pela digitalização dos hábitos dos consumidores, as vendas chegaram a R$ 26,9 milhões, um resultado mensal 2,4 vezes maior que o do quarto trimestre do ano passado.

A construção de um superapp

A ideia de superapps, ou aplicativos multifuncionais que oferecem soluções one-stop shop para os consumidores, está bastante disseminada no mercado chinês, o mais desenvolvido do mundo em termos de soluções digitais. Lá, Alibaba e Tencent contam com apps que funcionam como redes sociais, aplicativos de mensagem, shoppings virtuais, bancos digitais, centrais de games e soluções de streaming, entre outros.

No Brasil, esse conceito está em construção e o Banco Inter vem investindo nessa estratégia. Em seu aplicativo, os usuários podem realizar transações bancárias convencionais, realizar investimentos, contratar seguros, utilizar serviços de mobilidade, comprar refeições, investir em cursos, pagar estacionamento e contratar crédito, entre outros. Com nove jornadas personalizadas por estilo de vida, o superapp do Banco Inter está ancorado na plataforma VTEX e oferece uma experiência simples, intuitiva e 100% customizada para cada usuário.

Para impulsionar o uso do marketplace pelos usuários e criar uma nova data promocional de vendas, o Banco Inter realizou, em julho de 2020, o Inter Day. Uma espécie de Black Friday fora de época, inspirada no Dia dos Solteiros do Alibaba (11/11) e no Prime Day da Amazon.

Black Friday antecipada

Com 5 milhões de correntistas no final do primeiro trimestre de 2020, o Inter Day funcionou estrategicamente como uma forma de trazer mais clientes para o Banco Inter e para ampliar o relacionamento com os clientes atuais. “Criamos um incentivo importante para que os clientes conhecessem o marketplace ou ampliassem seu relacionamento com ele”, comenta Rodrigo Gouveia, CEO do Marketplace do Banco Inter. 

A expectativa do banco era que mais clientes se engajassem com o marketplace, aumentando as vendas e permitindo que a instituição financeira conhecesse ainda mais as preferências, hábitos e desejos do público.

Para realizar o Inter Day, o banco contou com a agilidade e a escalabilidade da plataforma de e-commerce da VTEX. “Fechamos todos os detalhes da ação faltando menos de uma semana para o evento. Se não tivéssemos um parceiro muito flexível, seria impossível dar conta do aumento de tráfego no site e apresentaríamos uma experiência muito ruim para os usuários. Com a VTEX, estávamos seguros de que não haveria nenhum problema de infraestrutura, pois a plataforma é muito estável, altamente escalável e, ao mesmo tempo, flexível para lidar com ações customizadas para cada seller de forma muito simples”, afirma Gouveia.

No Inter Day, as compras realizadas no marketplace ofereceram um cashback acima do normal (em alguns casos, o dobro) e negociações com os sellers viabilizaram preços promocionais. Vale lembrar que o cashback gerado é em dinheiro real na conta do correntista, podendo ser utilizado ou sacado segundo a vontade do cliente. 

Além disso, os clientes do banco tiveram seu limite de crédito duplicado para poderem comprar à vontade no marketplace. “Tivemos mais de 200 mil pessoas que optaram por receber promoções e, de hora em hora, eram impactadas pelas ações do Inter Day”, diz.

Os resultados do Inter Day falam por si. Em 24 horas, o marketplace teve um GMV 12% maior que o de todo o mês de junho. Foram devolvidos cerca de R$ 2 milhões em cashback para os clientes durante o Inter Day. Em relação a uma terça-feira normal, a alta nas vendas foi de 2.574%, colocando o site entre os maiores em número de pedidos na plataforma VTEX naquele dia, mesmo se tratando de uma plataforma fechada apenas para correntistas do banco.

“A experiência no Inter Day reforça nossa parceria com os sellers, mostra que temos na VTEX um parceiro tecnológico de primeira linha e nos ajuda a entregar ainda mais praticidade aos consumidores”, afirma Rodrigo Gouveia. “É uma ação que entra de vez para o calendário do varejo brasileiro”, completa.

Números importantes

2.574%

Alta nas vendas no Inter Day em relação a uma terça-feira normal

R$ 2 milhões

Em cashback devolvidos aos clientes durante o Inter Day

113

Número de sellers no marketplace do Banco Inter, dos quais 15 realizam toda a jornada dentro do app

12%

Aumento das vendas no Inter Day em relação a todo o mês de junho de 2020

10 dias

Período entre o planejamento e a execução da ideia, algo possível somente pelo uso de uma plataforma flexível como a VTEX.

0 minutos 

Tempo em que a plataforma ficou fora do ar, mesmo com o pico de acessos

Continue lendo: artigos relacionados
Estratégia

7 passos simples para garantir uma boa usabilidade de uma loja online

Você conhece a importância da usabilidade de uma loja online? Para destacar a sua loja online dos demais…

ESHOPPER
ESHOPPER
Estratégia

Uma linha do tempo para a implementação do conversational commerce

Os novos hábitos de compra dos consumidores, o boom do comércio social e a tendência voltada para a…

Gabriela Porto
Gabriela Porto
Estratégia

Como otimizar o checkout e aumentar a conversão em sua loja online

As vendas no ecommerce vem experienciando um crescimento considerável nos últimos anos. Segundo a Ebit/Nielsen o Brasil bateu…

Caroline Dias
Caroline Dias
Estratégia

9 principais diferenças entre o ecommerce B2C e B2B

Você já se perguntou como cada modelo de negócio requer uma arquitetura e um conjunto de funcionalidades diferentes?…

Iris Irikura
Iris Irikura
Estratégia

Como crescer a sua estratégia omnichannel com live shopping

Se existe algo que é uma constante no mundo digital e no mundo do ecommerce é a inovação…

Taissa Araujo
Taissa Araujo
Estratégia

Aumente o faturamento da sua loja virtual com entregas cada vez mais rápidas

Descubra como as estratégias logísticas usando dark stores têm garantido entregas em tempo reduzidoe se tornado tendência no…

Rebeca Maffra
Rebeca Maffra
Estratégia

O que uma plataforma de comércio omnichannel pode oferecer aos varejistas?

Ninguém entra no varejo pensando “Vou vender este único produto a este preço e neste canal para sempre”.…

Cody Stapleton
Cody Stapleton
Estratégia

Como integrar o conversational commerce em sua operação omnichannel

Um dos paradigmas das marcas é estar disponível onde quer que os clientes estejam e ser capaz de…

Diana Mourão
Diana Mourão
Estratégia

Conversational commerce: a mais nova tendência digital que está fortalecendo as empresas B2C e B2B

Por trás de qualquer tipo de negócio, há um ser humano. Isso é um fato. Portanto, tanto faz…

Juliana Sánchez
Juliana Sánchez
Veja Mais
Registro feito com sucesso