Por que customizar um e-commerce de Casa e Decoração?

Por que customizar um e-commerce de Casa e Decoração?

Alan Prando
Alan Prando
7 ago 2019
Reading Time: 3 min

O setor de Casa e Decoração é um dos líderes do varejo online. Customizar sua loja para seu negócio e seus clientes ajuda a impulsionar suas vendas

 

O setor de Casa e Decoração representa uma grande fatia das vendas do varejo online. Segundo o relatório Webshoppers, em 2018 essa categoria ficou em terceiro lugar no ranking, tanto em faturamento (com 10% do share) quanto em número de pedidos (com 11,1%). É preciso ter em mente, porém, a alta competitividade de um setor que engloba grandes varejistas, mas também tem espaço para pequenas lojas virtuais.

Para atuar com mais força nesse mercado, então, o lojista precisa garantir a qualidade da experiência do visitante em seu e-commerce. E um dos passos essenciais para isso customizar a loja para atender às necessidades do negócio e do cliente.

Cada loja virtual é única. Um negócio tem a sua forma de gestão, o seu público-alvo, o seu tipo de produto e as suas particularidades. Por isso, as plataformas de e-commerce geralmente oferecem diversas opções de customização, que vão desde a criação do layout até a definição de um checkout diferenciado.

No caso de um e-commerce de Casa e Decoração, é importante customizar algumas características específicas para atender às demandas do tipo de produto vendido:

Imagens de encher os olhos

Quem compra móveis e itens de decoração quer ver a sua casa linda, não é? Por isso, as imagens utilizadas no e-commerce devem encher os olhos dos compradores.

Uma plataforma de e-commerce deve oferecer a possibilidade de customizar as mídias da loja e permitir diferentes formatos, como fotos, vídeos e imagens em 360º, além de galerias que valorizem as imagens. É interessante também desenvolver fotos bem produzidas que mostrem ambientes decorados com as peças à venda.

Além de influenciar a tomada de decisão, a qualidade das imagens também evita trocas e desistências de compra, quando o cliente recebe um produto diferente do que imaginava.

 

Definição de categorias

Uma plataforma de e-commerce deve oferecer a possibilidade de customizar as categorias do e-commerce. Nelas, você organiza os produtos à venda, de acordo com características específicas.

No caso das lojas virtuais de Casa e Decoração, é interessante classificar os produtos por ambiente da casa. Essa customização atende a um padrão de busca dos usuários, que podem buscar objetos para decorar a sala de estar ou o banheiro.

Outra customização interessante é criar uma seção de ambientes decorados que direcione para as páginas de venda dos produtos ali incluídos. Nesses ambientes, o cliente pode ver os produtos em uso, o que aumenta a tangibilidade das compras virtuais.

 

Produtos de muito peso ou volume

Armários, camas e sofás são exemplos de produtos que podem ser vendidos em um e-commerce de Casa e Decoração. Mas a compra desses itens de grande peso ou volume pela internet demanda uma logística especial.

A customização, então, deve permitir que a loja ofereça diferentes possibilidades de entrega, com ferramentas de cálculo de frete e prazo, para que o cliente possa se planejar para a compra caber no seu bolso e para receber o produto em casa.

Também é importante ter uma área no site com todas as explicações de trocas, devoluções e assistência técnica. Transparência nessas informações pode evitar muitas dores de cabeça.

 

Lista de favoritos

Essa ferramenta comumente oferecida pelas plataformas de e-commerce e que você também pode usar na customização. Ela pode ser útil para uma loja virtual de Casa e Decoração, pois produtos de alto tíquete médio (como poltronas, camas e racks) demandam uma tomada de decisão mais longa. Com a lista de favoritos, então, o cliente pode marcar o que mais gostou e amadurecer a decisão enquanto os produtos estão lá esperando por ele.

 

Personalização da loja virtual

Uma loja virtual pode ser única para cada cliente. Para isso, é necessário utilizar Inteligência Artificial, que identifica o perfil e os comportamentos de compra de cada usuário e recomenda produtos que ele mais tende a comprar.

Uma ferramenta de personalização e recomendação pode, por exemplo, apresentar cadeiras depois que o cliente coloca uma mesa no carrinho de compras. Outro exemplo é a indicação de itens de quarto quando a última compra foi de uma cama. Esses são apenas alguns exemplos, mas as possibilidades de personalização são inúmeras.

 

Olhe para “dentro de casa”

Além dessas sugestões de customização, é importante também olhar para o seu próprio negócio e entender as suas necessidades. Crie, por exemplo, as categorias que mais fazem sentido para o tipo de produto que você vende e para o comportamento de compra do seu público. Além disso, alinhe o layout e a linguagem visual à identidade da sua marca, para reforçar o branding.

 

Todas essas possibilidades costumam ser customizáveis nas plataformas de e-commerce. Então, aproveite para deixar a loja virtual com a sua cara! Deixe um comentário se você tem alguma dúvida ou sugestão!