Estratégia

Como o ecommerce e o marketplace andam de mãos dadas

Lalo Aguilar
Lalo Aguilar January 24, 2022
Como o ecommerce e o marketplace andam de mãos dadas

Os marketplaces tornaram-se uma das tendências mais adotadas no espaço do ecommerce, e por bons motivos. As empresas continuam escolhendo este modelo devido ao seu custo de implementação relativamente baixo e ao valor agregado que ele pode oferecer à experiência do cliente. 

Isto significa que cada vez aparecem mais marketplaces, tornando o mercado mais competitivo. Os dados mostram que houve uma explosão de unicórnios no marketplace global, superando o crescimento em outros segmentos tecnológicos. 

Então, o que isso significa para o ecommerce? Será o marketplace o modelo de negócio de ecommerce mais importante no futuro? Vamos descobrir.

Por que o exagero?

O marketplace ocupa um lugar importante na mente dos consumidores, com a ajuda do sucesso de casos renomados como a Amazon e o Mercado Livre. As empresas também estão percebendo a tendência: em 2020, a Gartner viu um aumento de 100% nas consultas sobre marketplace. 

“Os clientes estão tentando entender um pouco mais sobre marketplace: qual é o seu panorama e quais são as suas plataformas. A Covid-19 acelerou a adesão de forma exponencial, mas esse não é o único fator, e há outras considerações para as empresas, como o gerenciamento dos canais de vendas e a luta para chegar aos clientes onde eles estiverem.”

Juliana Sales, Product Marketing Manager na VTEX

Esta é uma consideração importante porque, através do marketplace, os varejistas podem expandir seu alcance para diferentes regiões, integrando mais sellers terceirizados, sem serem responsáveis pela propriedade de estoque e logística ou infraestrutura. Esta mesma estratégia pode ser usada para testar novos produtos sem a necessidade de grandes investimentos.

“Nossa razão para começar um marketplace foi a mesma do resto do mercado: não se pode ter todos os produtos que os clientes exigem porque o mercado está muito espalhado.”

Cliente VTEX entrevistado para um estudo de marketplace

A Gartner realizou uma pesquisa com empresas de ecommerce, e 73% dos entrevistados disseram que esperavam que seus negócios no marketplace crescessem em 2021. Isto se alinha com as opiniões de alguns dos clientes da VTEX, que apontaram a pandemia como um sinal claro de que as empresas precisam cada vez mais ter acesso a um número maior de fornecedores e mais formas de atender a demanda.

“Percebemos que, para competir no mercado atual, todas as outras empresas de varejo tinham operações de marketplace grandes e ousadas. No final, o risco de comprar cada um dos produtos de cada categoria é ridículo se você quiser competir.”

Cliente VTEX entrevistado para um estudo de marketplace

E quanto ao pequeno empresário?

Os marketplaces têm sido uma benção para os proprietários de empresas no mundo todo, por possibilitar que eles vendam em diferentes lojas online sem a necessidade de se preocupar em direcionar tráfego para seus próprios sites. Graças à forma como alguns marketplaces operam, algumas pequenas operações também não tiveram que se preocupar com logística ou pagamento. 

Este é o outro lado da equação: os marketplaces ficam responsáveis por algumas ou todas as despesas relacionadas a pagamentos, entregas e promoções, enquanto os pequenos negócios que vendem nestes marketplaces absorvem o risco de comprar estoque em troca de maior exposição e ganhos potencialmente maiores. 

As empresas ainda têm a possibilidade de vender em mais de um marketplace, o que dificulta um pouco o controle do estoque e dos pedidos. Isso, por sua vez, demonstrou as vantagens oferecidas pelo omnichannel, outra grande tendência do ecommerce que parece estar pronta para um crescimento exponencial. 

Então, qual é o futuro do marketplace?

Estamos no início de um processo de sinergia. Muitos dos clientes questionados pela VTEX mencionaram o omnichannel e outras tendências ao falar dos marketplaces: vendo este modelo de negócio apenas como o primeiro passo lógico de sua estratégia de ecommerce.

“Em relação à oferta do marketplace, vejo como uma oportunidade de impulsionar o fulfillment a partir de cada canal. Você pode integrar as lojas físicas e os centros de distribuição de seus sellers para aumentar drasticamente o número de pontos de atendimento e então disponibilizar essa experiência para seus clientes.”

Juliana Sales, Product Marketing Manager na VTEX

O argumento para o crescimento do marketplace, diz Sales, é que você expande sua oferta e cresce de forma exponencial com muito pouco risco. 

“Você será basicamente um canal em que os sellers podem integrar produtos ao seu estoque e depois que esses produtos são vendidos, você recebe uma parcela do valor. Quando se trata de omnichannel, é uma grande oportunidade, mas parece mais complicado, porque você tem que gerenciar todos os seus pontos de fulfillment e todos os seus centros de distribuição e garantir que eles estejam integrados.”

Juliana Sales, Product Marketing Manager na VTEX

Atualmente, o marketplace é visto por pessoas de fora do ecommerce como uma tendência que é controlada principalmente por alguns poucos grandes players em todo o mundo. No entanto, a velocidade com que as empresas, tanto novas quanto estabelecidas, estão adotando-o pode acabar significando que os marketplaces serão o alicerce das estratégias de ecommerce no futuro próximo.

Continue lendo: artigos relacionados
Estratégia

Uma linha do tempo para a implementação do conversational commerce

Os novos hábitos de compra dos consumidores, o boom do comércio social e a tendência voltada para a…

Gabriela Porto
Gabriela Porto
Estratégia

Como otimizar o checkout e aumentar a conversão em sua loja online

As vendas no ecommerce vem experienciando um crescimento considerável nos últimos anos. Segundo a Ebit/Nielsen o Brasil bateu…

Caroline Dias
Caroline Dias
Estratégia

9 principais diferenças entre o ecommerce B2C e B2B

Você já se perguntou como cada modelo de negócio requer uma arquitetura e um conjunto de funcionalidades diferentes?…

Iris Irikura
Iris Irikura
Estratégia

Como crescer a sua estratégia omnichannel com live shopping

Se existe algo que é uma constante no mundo digital e no mundo do ecommerce é a inovação…

Taissa Araujo
Taissa Araujo
Estratégia

Aumente o faturamento da sua loja virtual com entregas cada vez mais rápidas

Descubra como as estratégias logísticas usando dark stores têm garantido entregas em tempo reduzidoe se tornado tendência no…

Rebeca Maffra
Rebeca Maffra
Estratégia

O que uma plataforma de comércio omnichannel pode oferecer aos varejistas?

Ninguém entra no varejo pensando “Vou vender este único produto a este preço e neste canal para sempre”.…

Cody Stapleton
Cody Stapleton
Estratégia

Como integrar o conversational commerce em sua operação omnichannel

Um dos paradigmas das marcas é estar disponível onde quer que os clientes estejam e ser capaz de…

Diana Mourão
Diana Mourão
Estratégia

Conversational commerce: a mais nova tendência digital que está fortalecendo as empresas B2C e B2B

Por trás de qualquer tipo de negócio, há um ser humano. Isso é um fato. Portanto, tanto faz…

Juliana Sánchez
Juliana Sánchez
Estratégia

Conversational commerce: riscos e oportunidades

O conversational commerce é uma forma de venda em que as empresas se comunicam com os clientes diretamente…

Consuelo Cabrera
Consuelo Cabrera
Veja Mais
Registro feito com sucesso